Home / HQ Nacional / RIP Toninho Mendes (e o Brasil perde um dos maiores nomes dos quadrinhos)

RIP Toninho Mendes (e o Brasil perde um dos maiores nomes dos quadrinhos)

Faleceu nesta manhã o (agora) imortal editor Toninho Mendes. O editor sofreu um mal súbito em sua casa e não sobreviveu às consequências.

Para quem não conhecia, Toninho foi o responsável pela Circo Editorial, que nos anos 1980 avivou o quadrinho underground no Brasil, agrupando nomes como Laerte, Angeli, Glauco, Fernando Gonsales, Luis Gê, Glauco Mattoso e outros. Foi através da Circo que revistas antológicas para a história do quadrinho brasileiro como a Chiclete com Banana, a Piratas do Tietê, Geraldão e Níquel Náusea chegaram às bancas, cheias de críticas, acidez e irreverência.

Foram as publicações da Circo, compradas naquelas banquinhas de usados nas bancas de jornal que me fizeram pela primeira vez sair do universo multicolorido dos super-heróis.

Para a nossa sorte (ou menor azar) Toninho chegou a lançar há alguns anos o livro O Humor Paulistano, pelo SESI-SP, em que se narra parte da história (e importância da Circo).

Mas, considerando que eu não sou ninguém, acho importante ler o que algumas pessoas disseram sobre essa triste notícia:

 

Que descanse em paz.

Sobre Poderoso Porco

O mar não tem cabelos. Eu também não.

Além disso, verifique

[280 ou foda-se] Lúcifer, Finório, Flintstones, Acelera SP, Escalpo (não aquele), Criminosos do Sexo…

Descobri que no mundo da interweb full time, as pessoas não curtem mais ler como …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários