Home / Cinema / Top 12,5 filmes de super-heróis que moldaram a Hollywood atual

Top 12,5 filmes de super-heróis que moldaram a Hollywood atual

Existem filmes bons, filmes ruins e filmes medianos. Existem também aqueles que ficam para a história por seu brilhantismo ou por sua precariedade. Mas existem ainda aqueles que, independente da qualidade, possuem uma relevância tal para a indústria que poderia se dizer que, caso não tivessem existido, Hollywood hoje seria muito diferente – para o bem ou para o mal.

De filmes tão ruins que mudaram a trajetória dos personagens nas telas a produções que mudaram a forma como se faz blockbusters, eis uma lista de filmes de super-heróis relevantes para a indústria como é hoje:

12. Lanterna Verde (2011)

Você deve estar pensando porque diabos esse filme está sequer nesta lista. Lanterna Verde custou 200 milhões e teve uma bilheteria total de 219 milhões, ou seja, deu muito prejuízo. A história sobre o piloto Hal Jordan que é escolhido pelos Guardiões do Universo para ser membro de uma tropa interestelar de policiais espaciais fracassou em público e em crítica e de certa forma sepultou o personagem no cinema (que só terá um novo filme, se ele acontecer, 10 anos depois de sua introdução na telona). Lanterna Verde não pretendia criar um universo cinematográfico da DC (isso foi falado pelo próprio Geoff Johns na época), mas também não conseguiu nem uma franquia só para o personagem.
Por que é relevante: Lanterna Verde tem muitos (de)méritos. O diretor foi contratado pelo status, não pelo interesse no material ou conhecimento do que se tratava – tanto que Martin Cambpell praticamente disse que só tava fazendo o filme pelo dinheiro. E dinheiro também foi outro problema, já que o filme ficou além do orçamento por conta dos caros efeitos especiais. Além disso, se formos levar em consideração o que Ryan Reynolds disse em entrevista, Lanterna Verde tinha data de estreia e nenhuma história. Esse fracasso aparentemente fez a Warner rever suas prioridades no que se refere a filmes de super-herói. Ela puxou o freio de mão nos filmes do tipo e só deu sinal verde para uma outra produção (Homem de Aço) porque alguém (Nolan e Goyer) chegou com uma ideia bem definida do que queriam fazer com o personagem. E, quer você goste ou não, foi essa visão quem trouxe Superman de volta (depois do relativo fracasso de Superman – O retorno) e que incentivou a Warner a finalmente investir num Universo Cinematográfico de heróis. Sem isso, provavelmente ainda teríamos as mesmas tentativas isoladas de franquias que a Warner fez desde sempre.
Agradeça (ou amaldiçoe) o filme por: Homem de Aço e todos os filmes do Universo Cinematográfico da DC.

11. Batman e Robin (1996)


Sim, outra bomba que até hoje é motivo de piada entre os nerds, mas que teve uma relevância maior do que você imagina. Muitos de vocês (os velhacos, pelo menos) devem lembrar que o Batman do Tim Burton colocou o personagem de volta aos holofotes e novamente o conceito foi levado a sério. A esse filme seguiu-se Batman – O Retorno, mas a Warner não estava muito interessada num Batman sombrio, dark, gótico e que não vendia bonequinhos. Tanto que mudou a direção e chamou Joel Schumacher para fazer Batman Eternamente e, na sequência, Batman & Robin. A visão de que o Batman deveria ser um personagem divertido porque era rico e super-herói foi levada ao limite nesse filme, cuja recepção foi tão ruim que acabou sepultando a franquia do personagem por 8 anos.
Por que é relevante: Depois de Batman e Robin, a Warner ficou completamente perdida sobre o que fazer a seguir: diversos projetos com o Batman foram sugeridos (até um crossover com Superman), mas nenhum foi para frente. A maioria deles tinha uma coisa em comum, no entanto: trazer de volta a seriedade e o espírito sombrio do Batman. Este foi o cenário que propiciou o surgimento de Batman Begins.
Agradeça (ou amaldiçoe) o filme por: a trilogia do Batman por Christopher Nolan.

10. Batman (1989)

Houve um tempo em que o nome “Batman” era sinônimo de comédia. Por umas duas gerações, o Batman “que vale” era o pançudo Adam West da série dos anos 60. Mas isso mudou em 1989 com a estreia de Batman. Dirigido por Tim Burton, o filme trouxe de volta o caráter sombrio e a personalidade atormentada do personagem e fez com que as pessoas mudassem a percepção que por décadas tiveram sobre o personagem.
Por que é relevante: Trazendo o Batman do cinema para mais próximo do Batman dos quadrinhos (que também havia sofrido reformulação nos anos 70 e voltado às suas raízes), a Warner criou uma nova visão sobre o personagem entre o público geral e mostrou que super-heróis poderiam ser mais sérios. Diversos outros personagens e criações originais tiveram chance a partir dos anos 90 por conta disso. É claro que qualidade não é o maior mérito da maioria destes filmes subsequentes, mas a mudança de percepção do público em relação aos filmes de super-herói foi significativa.
Agradeça (ou amaldiçoe) o filme por: O Justiceiro, Darkman, Capitão América, Rocketeer, O Sombra, Juiz Dredd, O Corvo, O Fantasma e Spawn – apenas para citar os mais conhecidos.

9. Quarteto Fant4stico (2015)

Se você achava que o pior filme que você veria nessa lista seria o Lanterna Verde… pense de novo. Apesar de não ser o primeiro filme a sofrer com os problemas de produção que teve, Quarteto Fant4stico é um belo case a ser estudado. A FOX chamou Josh Trank (de Poder sem Limites) para fazer uma versão mais “séria” da primeira família da Marvel, mas a instabilidade do diretor, os cortes bruscos do orçamento durante a produção, as mudanças em cima da hora e as interferências dos executivos transformaram o filme numa bagunça tão grande que não se deram nem ao trabalho de olhar as filmagens anteriores antes de dar uma peruca completamente diferente para Kate Mara nos reshoots.
Por que é relevante: A FOX é bastante irregular nos seus filmes de super-herói, mas aparentemente, eles aprendem (ao menos um pouco) com os erros. Depois do fracasso de X-men 3 veio um leve reboot com Primeira Classe, que manteve a franquia com relativo sucesso. Apesar disso, os dois filmes solo do Wolverine sofreram com graves interferências do estúdio. Mas, depois de Quarteto Fant4stico, no entanto, Deadpool saiu como Ryan Reynolds queria, assim como Logan, mais recentemente. Aparentemente, o fracasso abismal de Quarteto Fant4stico fez a FOX ligar o alerta vermelho e rever alguns de seus conceitos.
Agradeça (ou amaldiçoe) o filme por: Deadpool.

8. Poder sem Limites (2012)

Este filme foi um sopro de originalidade quando saiu. Não que fosse uma história inédita, mas a combinação de estilo e substância tornou Poder sem Limites um exemplo a ser seguido. A história sobre os jovens que adquirem superpoderes e as consequências do uso indiscriminado destes poderes deu a tônica desse filme de super-heróis que parece drama independente e deu ao Josh Trank o emprego de diretor do Quarteto Fant4astico (é, nem todas as consequências foram positivas).
Porque é relevante: O sucesso de Poder Sem Limites abriu o olho de Hollywood para o fato de que outros tipos de histórias além da fórmula básica do super-herói podiam ser contadas com sucesso – e com pouco dinheiro. Tal percepção chamou a atenção da FOX, que contratou Trank pra reformular a primeira família da Marvel. A influência, no entanto, é possível de perceber mais recentemente, nos trailers (especialmente o primeiro) do vindouro filme dos Power Rangers.
Agradeça (ou amaldiçoe) o filme por: Quarteto Fant4astico, Power Rangers(?)

7. Deadpool (2016)

Se a FOX errou feio com Quarteto Fant4stico, acertou em cheio com Deadpool. Trocando orçamento pequeno por mais liberdade criativa, o estúdio deixou Ryan Reynolds fazer o que queria e o resultado foi o maior hit surpresa em muito tempo. Não só o filme foi um sucesso de crítica e público como chegou a entrar na roda de conversa de indicações para o Oscar e ensinou como fazer uma campanha de marketing totalmente sintonizada com o conceito do personagem.
Por que é relevante: É bem provável que o sucesso de Deadpool tenha deixado a FOX mais acessível a ideia de fazer um filme do Wolverine classificação rated-R e sem a fórmula clássica do filme de super-herói. Além disso, foi provavelmente o motivo pelo qual a FOX puxou o freio no filme do Gambit, que estava para ter um orçamento de 160 milhões (enquanto Deadpool custou “apenas” 58 milhões). Foi também muito provavelmente por conta desse filme que a Warner mudou drasticamente a direção da campanha de marketing do filme do Esquadrão Suicida – e até a direção e o tom do próprio filme na sala de edição.
Agradeça (ou amaldiçoe) o filme por: Esquadrão Suicida, Logan (e o arquivamento por tempo indeterminado do filme do Gambit?)

6. Blade (1998)

Quando a Marvel, já quase entrando na falência, resolveu apostar num personagem completamente desconhecido e que praticamente não tinha nada de super-herói para ser sua nova tentativa nos cinemas, ninguém imaginaria que o filme acabaria sendo um relativo sucesso. Blade, a história do vampiro caçador de vampiros que surgiu nas histórias da Tumba do Drácula, custou 40 milhões, gerou mais de 130 e garantiu mais duas continuações.
Por que é relevante: Foi o sucesso de Blade que chamou a atenção dos estúdios novamente para adaptações de quadrinhos, após Batman & Robin ter enterrado a franquia do Homem Morcego. Filmes como X-men foram resultado direto disso.
Agradeça (ou amaldiçoe) o o filme por: X-men (e Heróis muito Loucos?)

5. Homem de Ferro (2008)

Hoje em dia pode ser difícil lembrar disso, mas NINGUÉM dava um centavo por um filme do Homem de Ferro quando foi anunciado. Um personagem pouco conhecido do público, que parecia uma Batman mais colorido, dirigido por um diretor desconhecido e interpretado por um ator falido e problemático era praticamente um tiro no pé. Mas não foi. O sucesso do filme não só ajudou a Marvel Comics a não falir como popularizou a ideia das cenas pós-créditos (que não eram nenhuma novidade, mas nunca tinham sido sistematizadas como foram com os filmes da Marvel) e de incluir “easter eggs” para fãs das HQs (que, de novo, não eram novidade, mas se tornaram mais relevantes a partir daqui).
Por que é relevante: Homem de Ferro colocou a Marvel Studios no mapa e abriu caminho para todos os outros filmes que vieram depois – sem contar uma cena pós-crédito que hoje já é histórica.
Agradeça (ou amaldiçoe) o filme por: sempre achar que vai ter cena pós-crédito em qualquer filme que você assiste, 13 filmes da Marvel Studios posteriores (e contando), easter eggs em filmes de super-herói.

4. Batman Begins (2005)

O que dizer desse filme que já tem mais de 10 anos, mas eu ainda considero pacas? Depois de Batman & Robin ter afundado a franquia, Christopher Nolan trouxe de volta o respeito ao personagem ao criar um Batman sério e perturbado, como Tim Burton fizera no passado. Mas, diferente do Burton, a estilização gótica dava lugar a crueza, as cores lavadas e a paleta sem grandes contrastes do mundo real. Batman Begins gerou mais duas sequências e esta trilogia ainda é considerada por muitos a melhor coisa feita com o Batman até hoje – e sua sequência direta, O Cavaleiro das Trevas, é vista por muitos como o melhor filme de super-heróis já feito.
Por que é relevante: Apesar de O Cavaleiro das Trevas ser mais lembrado, Batman Begins é provavelmente o mais influente. Depois dele, Hollywood passou por uma fase “realista”, onde todos os filmes com viés fantástico precisavam ter explicações lógicas e didáticas para tudo, das roupas que usavam ao como o universo funcionava. Não que isso fosse inédito, mas Batman Begins fez com que todo filme de origem passassem pelo momento como-criei-todos-os-detalhezinhos-das-minhas roupas,-armas-quartel-general-etc).
Agradeça (ou amaldiçoe) o filme por: Trilogia do Batman do Nolan, Homem de Ferro e todos os filmes de origem que explicam como tudo surgiu nos mínimos detalhes.

3. Os Vingadores (2012)

Se Homem de Ferro iniciou o universo Marvel no cinema, Os Vingadores o consolidou. Culminação de outros 5 filmes anteriores, Vingadores reuniu personagens bastante díspares (o tecnológico Homemd e Ferro, o soldado da Segunda Guerra Capitão América o monstro Hulk e o deus Thor) numa história simples, divertida e que até hoje é considerado um dos melhores filmes de super-herói de todos os tempos.
Por que é relevante: Embora a Marvel estivesse ensaiando um universo maior desde Homem de Ferro, é com os Vingadores que o estúdio provou que este conceito dava certo. Não confundam: crossovers no cinema sempre existiram. Mas criar filmes que são também parte de uma meganarrativa maior e cujas ações de um filme reverberam em outro era algo impensável até então. E, até Vingadores, os estúdios respondiam a essa pretensão da Marvel com o velho “pagando pra ver”. Depois disso, todos os estúdios passaram a ver suas franquias em termos de plurifranquias com universos compartilhados e até hoje tentam ser bem sucedidos nesta mesma fórmula.
Agradeça (ou amaldiçoe) o o filme por: o vindouro Universo cinematográfico dos monstros da Universal (que por enquanto só tem a Vindoura Múmia), o vindouro Universo cinematográfico King Kong/Godzilla (que se iniciou com Kong: A Ilha da Caveira) e o recente Universo Cinematográfico da DC.

2. X-men (2000)

Como eu comentei na minha resenha sem spoilers de Logan, pouca gente lembra como eram os filmes de Super-herói antes de X-men. Apesar do filme dirigido por Bryan Singer ter sido consequência de Blade, foi o sucesso de X-men o provável responsável pela onda atual de filmes de super-herói. Além disso, é uma das franquias mais duradouras, tendo gerado 10 filmes entre reboots leves e spin-offs.
Por que é relevante: Ao esquecer da forma e se focar no conteúdo, X-men criou um filme visualmente diferente das HQs, mas que tinha a essência do conceito da equipe, tratando de temas como preconceito e usando os mutantes como metáfora disso, assim como nos quadrinhos. O filme mostrou que histórias de super-heróis com superpoderes podiam ser tão socialmente relevantes quanto um filme “normal”.
Agradeça (ou amaldiçoe) o filme por: Basicamente todos os filmes que vieram depois, inclusive outros filmes influentes, como Batman Begins e Homem de Ferro.

1. Superman (1978)

Sim, eu sei, você provavelmente vai reclamar que esse filme está no primeiro lugar da lista. Mas não tem jeito: Superman, de Richard Donner foi um divisor de águas cuja influência reverbera até hoje nos filmes de super-herói.
Por que é relevante: Diversos filmes, de Batman Begins a Mulher Maravilha, passando pelas produções da Marvel e até Logan, foram dirigidos por cineastas que publicamente declararam não só serem fãs do filme do Donner, como o tendo usado como inspiração e influência para a produção do seu filme de super-herói.
Agradeça (ou amaldiçoe) o filme por: A trilogia do Batman de Cristopher Nolan, Mulher Maravilha, Logan – apenas para citar os mais recentes cujos diretores disseram ter se inspirado no filme.

0, 5 – Logan (2017)

Logan está na posição “meia boca” por um motivo muito simples. Como é muito recente, é difícil dizer o quão relevante este filme vai ser, pois vamos ter que esperar um tempo até que seus efeitos sejam sentidos. No entanto, resolvi incluir o filme na lista porque acredito que o filme será muito relevante para dar uma guinada na forma como Hollywood faz filmes de Super-herói.
Por que será relevante: Trabalhando a fantasia do super-herói de forma contida, Logan cria uma história que desafia o gênero e, com isso, empurra-o para frente, mostrando as possibilidades narrativas desse tipo de história e comprovando que não é necessário gastar 200 milhões em um filme com um personagem famoso. Nada muito diferente do que fez Poder sem Limites, mas a diferença aqui é o uso de um personagem já estabelecido para criar um filme mais arriscado. Além disso, apesar do final em aberto, Logan também é uma amostra que um filme pode se passar dentro de um universo maior, mas ser contido em si, sem precisar ficar preparando sequências ou ter as informações de filmes anteriores como muleta para chamar público.
Agradeça (ou amaldiçoe) o filme por: trazer mais variedade ao gênero (é o que eu espero, pelo menos).

Sobre Algures

Oi, meu nome é Algures e eu tenho 35 anos (ou teria, se estivesse vivo). Compartilhe esse post com 20 pessoas e minha alma estará sendo salva por você e pelos outros 20 que receberão. Caso não repasse essa postagem, vou visitar-lhe hoje à noite. Dia 15 de Julho, José resolveu rir desse post, uma noite depois ele sumiu sem deixar vestígios. O mesmo aconteceu com Maria dia 18 de Outubro. Não quebre essa corrente, por favor, a não ser que queira sentir a minha presença (atrás de você).

Além disso, verifique

A gente vimos: O Rastro (2017) – sem spoilers

Pode-se argumentar que, parar decifrar os medos de uma sociedade, basta olhar para suas histórias …

[fbcomments url="" width="675" count="off" num="3" countmsg="wonderful comments!"]