Home / Outros / TOPDOG #3

TOPDOG #3


Cheguei na terceira semana… E sobrevivi! Então tá beleza!!!
A TOPDOG ainda é uma coluna baby e, por isso mesmo, também mutável! Digo isso, porque tenho pretensões variadas com ela. Algumas já foram citadas na estréia – lá atrás, nos idos do dia 27 de julho…
Por isso, a partir da semana que vem, a TOPDOG terá seus assuntos divididos em tópicos, pra que nenhum nerd se perca em meio à coluna!
Okayyyyy???!!! Então vamos ao que interessa…
Universo Mauriciano – Parte 3:
Na semana anterior eu entrevistei um grande roteirista da MSP (Mauricio de Sousa Produções, tá ligado?!), Paulo Back!
Mas, como todos sabem (ou não), o estúdio da turminha possui VÁRIOS roteiristas e, cada qual, com sua cachola cheia de idéias das mais variadas possíveis!

Hoje quero apresentar aos nerds saudosistas do MDM, outro roteirista do estúdio: Robson Barreto de Lacerda! Ele é um dos roteiristas mais antigos da MSP e também uma pessoa muito da gente boa! O Robson foi o primeiro roteirista que conheci no estúdio e, por isso, sei o que digo… Depois preciso presenteá-lo com um cd da Shania Twain… Porque eu sei que ele curte um country (mas será que a tal Shania é country memo?)!
Especificamente em junho desse ano, uma revista especial e didática da turminha foi publicada:

A Turma da Mônica – Toda Criança Quer Ser Criança!, conta à história de Benedito, um garoto que mora no Lixão e é amigo do Cascão. O restante da turminha descobre o modo de vida dele, onde o menino realiza trabalho infantil, por ter condições de vida precária, e tenta ajudá-lo, incluindo o Anjinho! No final, uma solução inteligente se apresenta pelo lado dos pais do garoto e todos terminam felizes!
A revista tem distribuição gratuita. Mas também pode ser lida na íntegra no site oficial da turminha: www.monica.com.br.
Essa revista especial marcou o Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil, 12 de junho, mas foi lançada um pouco antes, no dia 6.
Leia abaixo, o comunicado original do Fórum Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil:
“Assinalando o início das manifestações de âmbito nacional referentes ao Dia Mundial de Combate ao Trabalho Infantil (12 de junho), o Fórum Nacional de Prevenção e Combate ao Trabalho Infantil – FNPETI – vai lançar em Brasília, neste dia 6 de junho, uma revistinha infantil em quadrinhos, em edição única de distribuição gratuita, com os personagens da Turma da Mônica. Na revista, a turminha apresenta a história “Toda criança quer ser criança”. A iniciativa tem a parceria da Mauricio de Sousa Produções e o apoio da Secretaria Especial dos Direitos Humanos – SEDH.
O lançamento ocorrerá às 14h30 desta terça-feira, 6 de junho, no Centro Educacional nº7, na Ceilândia Norte, em Brasília, Distrito Federal. Os alunos serão os principais protagonistas do ato. Outras manifestações devem ocorrer em todo o país, já que os Fóruns estaduais e outras entidades estão se mobilizando para promover ações de conscientização acerca da importância de se combater, em todas as suas formas, a exploração do trabalho infantil no Brasil.”

E agora adivinhem, nerds… Quem escreveu a tal história especial??? Pampampampammmmmm!!! Isso mesmo: Robson!!! Ueba!

Robson (roteirista da Turma da Mônica)

Ó o Robson ae

DOG: 1) Como você entrou para a MSP?
Robson:
Através do meu irmão (Airon Barreto) que, na época – anos 80 – trabalhava no núcleo de animação montado por Mauricio de Sousa e que contava com grandes artistas (Mário Lantana, Paulo José, Jaime Cortez, entre outros).
DOG: 2) Entre seus 30 desenhistas prediletos, pra você, qual é O bambambam?
R:
Gosto de muitos desenhistas, de gerações, culturas e estilos diferentes.
Apenas para citar alguns: Angeli, Ivo Milazzo, Laerte, Alberto Uderzo, Airon Barreto, Jim Aparo…

DOG: 3) Quais roteiristas você curte mais?
R:
São muitos: Alan Moore, Will Eisner, Stan Lee, Frank Miller, Carl Barks e por aí vai.
DOG: 4) Quais os 5 melhores títulos de quadrinhos no mercado?
R:
Temos bons títulos lançados no mercado nestes últimos meses. Não quero citar nenhum especial… Ou melhor, estou curioso para ler The Authority, da dupla britânica Warren Ellis e Bryan Hitch.
DOG: 5) Quais os 5 melhores personagens da turminha?
R:
Gosto da forma peculiar como cada um se expressa e suas possibilidades criativas são infinitas. Não quero despertar o ciúme de nenhum deles.

O Robson é o que está sem o óculos escuro

DOG: 6) Qual história sua você considera a melhor?
R:
Já escrevi centenas (Milhares?! Deixe-me contabilizar…) de histórias. Não saberia dizer de qual eu mais gostei ou qual delas emocionou-me mais. Gosto muito de trabalhar com o Instituto Mauricio de Sousa, com o Departamento de Projetos Especiais e com a Paho (através da Yara Maura, Presidente da Mauricio de Sousa Internacional) na criação de histórias institucionais. Temos desenvolvido campanhas sociais maravilhosas, que atingem pessoas do mundo inteiro, levando informações que suscitam na população a reflexão e atitudes altamente positivas e saudáveis (acho que considero essas as melhores histórias).
DOG: 7) Você acha que o mercado de quadrinhos no Brasil vai ou não vai?
R:
Acho que um dia vai.
Monteiro Lobato dizia que “um país se faz com homens e livros”, acho que é por aí. O brasileiro precisa adquirir o hábito de ler (livros, revistas, jornais, bula de remédio, qualquer coisa), só assim lhe despertará o desejo de ler, também, histórias em quadrinhos.
A partir daí, sim, o mercado poderá dar uma guinada para o alto.

DOG: 8) Descreva seu dia-a-dia e seu modo de trabalho:
R:
Não costumo trabalhar em casa, prefiro ir até o estúdio (Mauricio de Sousa), porque preciso sair, ver, observar e conversar com as pessoas, saber o que está acontecendo na empresa, ver o novo personagem que o Mauricio está criando ou os novos produtos que estão sendo desenvolvidos pela nossa equipe de merchandising… E quando sobra um tempinho, procuro ler, ouvir música, ver televisão e assistir a alguns filmes.
DOG: 9) O que podemos aguardar de histórias pra turminha, vindas de você? E como foi o projeto do “Trabalho Infantil – Benedito”?
R:
Sempre arranjo um tempinho (entre um projeto institucional e outro) para criar alguma história de linha para os gibis. Mas gosto de escrever sobre o cotidiano, o que me toca através dos meus sentidos.
Quanto ao projeto de “Combate ao Trabalho Infantil” que desenvolvemos junto ao FNPETI (Fórum Nacional de Prevenção e Erradicação do Trabalho Infantil), ficou muito bom. O tema é polêmico e aprendemos muita coisa sobre essas pessoas que vão construindo este país pelas beiradas, sem saber como e nem o porquê. Pessoas que estão mergulhadas na falta de perspectiva de vida, privadas dos seus direitos e de sua dignidade… Isso tá parecendo discurso político, né? Pra resumir a prosa, conseguimos dar um passo importantíssimo para a conscientização da sociedade quanto às necessidades da população carente, seus direitos e os seus deveres para com a criança e o adolescente.

DOG: 10) O Mauricio de Sousa para Robson:
R:
Mauricio é o CARA.
DOG: 11) No futuro, você topa outra entrevista pentelha como essa?
R:
Pode contar comigo, Douglas. Grande abraço!
Obrigado pela entrevista, Robson, e até uma próxima vez.
Pessoal, eu vou, mas como sempre, eu volto!
E aguardem, porque semana que vem tem outra entrevista fodástica, recheada de surpresas e novos tópicos! Sei… Sei… Não sou bom pra instigar nerds treinados… Mas eu tento, né! Quem curtiu, comenta aí… Fui!
Frase DOG da semana: Como diria Jack, O Estripador – “vamos por partes”!! Como diria Dog, o Usurpador – “vamos por partes… separemos o pão… que o diabo amassou… porque assim como Pilatos, eu lavo as minhas mãos!”
Douglas “The DOG!” M. Comito
Desenhista, Roteirista, Escritor, também é Sidekick do Blogman, BadKarma do Spiderblog e pentelho de plantão!

Sobre Change

"Sabe outra coisa impossível? Um gorila montado no capitão América. Não sei pq achei essa imagem na internet, mas é sensacional"

Além disso, verifique

Por que o universo DC nos cinemas falhou

Eu sei que todo mundo só quer falar de eleições, mas aproveitando o sai-não-sai do …

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.