Home / Games / As principais novidades de Fallout 76 e o que elas significam

As principais novidades de Fallout 76 e o que elas significam

Bom, ontem rolou a apresentação da Bethesda e agora sabemos muito mais sobre o novo game da minha franquia preferida: Fallout.

Vamos analisar o que sabemos até agora:

– A história: o Vault 76 foi um dos primeiros Vaults a abrir – somente 25 anos depois da guerra nuclear. Aparentemente, esse Vault não tem nenhum experimento nefasto por trás de sua criação (como falei nesse post aqui, em registros dos computadores da Brotherhood em Fallout 3, esse Vault era apenas um de controle). Com isso, esse game será um prequel de todos os outros – e o cenário encontrado é totalmente diferente. Ainda temos muito verde, pouca destruição e um ambiente bem hostil. O cenário é interessantíssimo e pode nos mostrar outro paradigma da série.

– Tudo Online: Bom, Todd Howard confirmou o que já prevíamos – o game vai ser todo online. Você, pelo visto, vai estar no mapa necessariamente com mais outros jogadores, onde vocês podem jogar juntos ou (mais provavelmente) cair na porrada até todo mundo se matar. O que isso nos leva a um outro problema:

  • Todos os seres humanos do game serão jogadores de verdade: Caras, um Vault recém aberto, onde saem uma porrolhada de pessoas ao mesmo tempo seria um prato cheio pra um single player da vida. Como diferentes personagens reagiriam ao novo cenário? Imaginem as possibilidades de relacionamentos que você poderia estabelecer com esses habitantes do Vault? Uma pena que todos esses habitantes serão pessoas reais que ficarão pulando e atirando em tudo como se fosse em um jogo de Fortnite…

– O que nos leva à outro problema – você pode jogar sozinho, maaaaaaas: Todd contou que a experiência single player não será impactada, mas que o jogo incentivará muito para que os jogadores fiquem juntos. Aparentemente o game será bem difícil e enfrentar os monstros maiores precisará de mais gente… Fora os outros jogadores que estarão lá tentando te matar, pois…

– Aparentemente não há área de PvP e área de cooperativo: Fallout sempre foi um jogo que te permitiu levá-lo no seu próprio ritmo. Se você quiser sair correndo e matando todo mundo que está na sua frente você pode. Se você também quiser levar o jogo devagar, observando cada canto, sem pressa, e tentando passar pelos desafios na base da lábia, também é possível. Em Fallout 76 prepare-se para ficar ligado para o perigo iminente… Pois vai ter um monte de outros jogadores querendo explodir suas fuças pra ganhar caps.

– Missões pela Overseer e muitas construções: Bom, se não tem NPCs no jogo, como ficam as missões? O objetivo principal do jogo é a liberdade, segundo Todd Howard. Como sempre foi. Você está em um jogo de mundo aberto pra fazer o que quiser – e sempre foi assim na franquia. Porém, nos jogos anteriores, tínhamos um monte de missões divertidas e únicas para fazer. Em Fallout 76, pelo que vimos, essas missões vão ser dadas em boa parte pela Overseer, a presidenta do Vault. E aparentemente muitas dessas missões vão ser relacionadas à construção de coisas, já que seu objetivo é repopular os Estados Unidos. Joguei três saves diferentes de Fallout 4 sem construir nada, pois acho essa mecânica um saco. Aparentemente aqui vai ser o foco.

– Códigos nucleares: ao longo do mapa você tem bombas nucleares que não explodiram. Achando códigos pelos arredores, você pode acinar esses mísseis e bombardear qualquer lugar que você quiser. Uma vez bombardeado, esse lugar ficará radioativo e fornecerá um monte de novos itens e inimigos. Isso é o que acontecia na DLC Lonesome Road, de Fallout New Vegas. Aliás, DLC essa que, na minha opinião, fornece uma das melhores histórias de toda a franquia, onde se discute toda a responsabilidade e poder de se ter acesso à armas nucleares, além de lhe prover escolhas morais dificílimas… E isso tudo parece que vai pra casa do caralho em Fallout 76.

Bem, e é isso.

Estou animado? Não.
Vou jogar? Sim. Sou um verme que jogou todos os games da franquia até agora.

Esse novo Fallout me parece o Fallout Tactics – que pegou só um elemento do jogo na época (o combate por turnos de Fallout 1 e 2) e focou nele. Tactics é um jogo colocado pra escanteio pelos fãs da franquia por não trazer aquilo que todos os fãs de Fallout gostam: história boa, diálogos excelentes, NPCs carismáticos e esquisitos e escolhas morais que afetam todo o desenrolar da história.

Fallout 76 me parece uma evolução do Fallout Tactics: pegou o combate e as construções e vai focar nisso, deixando de lado as outras coisas.

Enfim, entendo toda essa coisa de “games como serviço” e tal, e toda essa Destinyficação dos jogos… É a amelhor maneira para as empresas de manter os jogadores por mais tempo e gastando mais dinheiro por um período longo.

Como disse, vou jogar assim que sair. Espero que até lá a gente veja mais coisas que me façam mudar de opinião sobre o jogo.

Sobre Change

"Sabe outra coisa impossível? Um gorila montado no capitão América. Não sei pq achei essa imagem na internet, mas é sensacional"

Além disso, verifique

EIS QUE, DO NADA, A NINTENDO MANDA UMA LOJA BRASILEIRA PRO SWITCH

Estava todo mundo vejo Rússia e Arábia Saudita, aquela piada pior o Fluminense e Santos …

Comentários