Home / Games / Blade: TrinityPor Ultrablog

Blade: TrinityPor Ultrablog


Blade, o caçador de vampiros mais sinistro dos quadrinhos está de volta em uma aventura eletrizante para você e toda a sua famíla. Mas é bom que todos sejam maiores de idade… Vai ter palavrão assim no Cabaré da dona Nêna!

Ultrablog – O Vampiro bad ass mother fucker que anda de dia é realmente um personagem incrível… no cinema. David Goyer, roteirista da trilogia do caçador de vampiro re-inventou o personagem criado para a revista Tomb of Dracula. Mas Goyer está longe da perfeição.
Não que ele não seja bom… Ele está no caminho, mas pecou no último filme quando quis usar elementos do segundo filme de Blade com desculpas esfarrapadas… Talvez, quando estiver mais acostumado com a função de direção de filme não cometa esse tipo de deslize. É uma coisinha pequena que talvez poucos notem, mas me incomodou… De resto…
A história é sem dúvida a melhor dos três filmes. Blade, órfão de seu melhor amigo, junta-se à um grupo de jovens caçadores chamado Notívagos – eu os chamaria de Esteriótipos – para derrotar ninguém mais, ninguém menos que Drácula, ou Drake para os íntimos, o meu personagem predileto no filme.
Drake, vivido por Dominic Purcell (da série Jonh Doe), é sinistro e maneiro ao mesmo tempo. Esqueçam a história de Stolker, esse drácula é diferente… é humano e honrado. Ele vai parecer meio cor de rosa em certo momento, principalmente quando entende-se que ele não morreu e sim se retirou de cena porque não era popular (sério). Mas isso é importante, pois conhecemos um drácula, por fim, guerreiro e que respeita o adversário. Muito bom, tb, o figurino, principalmente o momento em que ele está de armadura.
Jessica Biel, que vive Abigail Whistler, é a girl power do filme e atua tão bem quanto uma samambáia… Pede pra… Deixa pra lá. Ryan Reynolds vive Hannibal King, uma espécie de Deadpool que mata vampiros. Muito bom, mas não quero vê-lo como Deadpool… Já chega. Wesley Snipes é um bad ass mother fuck e ponto final. Gosto muito dele.
O filme é muito bom, seus erros são mais pela falta de experiência do diretor… Mas seu futuro será brilhante.
Nota 9.0

Spiderblog – Tenha medo, muito medo! E não tô falando dos vampiros do filme não. Tô falando é pra ter medo do roteiro de Batman Begins. Mas o que isso tem a ver com o filme do Blade, você deve estar se perguntando. Pois tem tudo a ver! O roteirista de Blade: Trinity é o David Goyer, mesmo roteirista do novo filme do Morcegão.
E eu disse pra ter medo porque o roteiro de Blade: Trinity é fraquinho, fraquinho… As cenas de ação até que não são ruins, os efeitos especiais estão bem legais e nota-se claramente que, visualmente, o filme teve um tratamento especial. Mas que o roteiro é fraco, isso é. Resumindo bastante é o seguinte: Blade acaba sendo caçado pela polícia depois de cair numa armadilha armada pelos bad boys da história. Daí ele acaba se unindo a um grupo de caçadores de vampiros e, juntos, vão tentar derrotar os bandidos e, principalmente, o próprio Drácula.
A história segue um ritmo totalmente clichê e previsível. Os vilões parecem mais um grupo de patetas liderado por Danica Talos (Parker Posey), que usa penteados e roupas ridículas estilo anos 80. Um de seus “capangas” tem até um cachorrinho vampiro. Pois é…
Drácula, vivido por Dominic Purcell (o John Doe da extinta série) deveria ser O grande vilão. Mas na maioria das cenas ele se comporta como um capacho dos vampiros patetas que eu citei anteriormente. A única coisa boa do personagem foi a caracterização quando ele está transformado, que ficou bem legal. Como eu disse, o filme só se salva pelo visual pois o roteiro é zero.
Agora o jeito é torcer pra que o roteiro de Batman Begins não seja do mesmo nível desse. Senão pobre do morcego…
Nota: 4,0

Sobre Nerd Reverso

O que esse cara ainda tá fazendo aí? VAI EMBORA DO AMÉRICA!!!

Além disso, verifique

Top 7,5 videojoguetes de 2021

SIM! Estamos aqui pra dar tchau pra 2021 com os joguinhos que joguei e gostei …

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.