Home / Quadrinhos / Universo Marvel #7

Universo Marvel #7


É o milagre de natal fora de época, nerdalhada! Finalmente a revista Universo Marvel deu uma garibada e está 100% “aproveitável”. Temos a estréia de Marvel Team-Up, sob o cargo de Robert Kirkman, Bruce Jones volta com o Hulk e Mark Waid começa um arco novo do Quarteto pós Vingadores A Queda. E como diria a bruxa do Pica-Pau: e lá vamos nós!



Marvel Team-Up: Wolverine e Homem-Aranha
Robert Kirkman e Scott Kolins
Kirkman tem nas mãos a revista que muitos roteiristas pediram a deus: utilize qualquer herói da Marvel que você queira, desde que esteja dentro da cronologia normal e que seja um encontr com um outro grande heróis. Supimpa, não é? E, para a primeira edição, o roteirista pega pesado com dois dos maiores ícones da editora: Aranha e Vowôlverine. Pam pam paaaaam!
O lance é o seguinte,nerdalhada: tem um rolha-de-poço nerd na escola do Peter que tá arrumando muita confusão… após apartar uma briga, Parker percebe que o moleque é um mutuna. Enquanto o Homem-Aranha tenta levar um papo com o esperto banhudo, Vowôlverine aparece e complica ainda mais as coisas.
A narrativa de Kirkman é rápida, rasteira e engraçada, com um final impactante. Mesmo usando o Wolverine ao melhor estilo idiota-sem-cérebro (como o Garth Ennis adora fazer), Robert sabe trabalhar muito bem o Homem-Aranha… ah sim, e o aracnídeo dá uma humilhada básica no baixinho canadense. Se não forem comprar, peguem a revista nas bancas e olhem só a primeira página. Sensacional!
E Scott Kolins é do caceta! Gosto muito do traço retão do cara e, assim como o saudoso Seth Fisher, o cara não usa sombras pretas chapadas. Eu acho muito bacana… e olhem a capa da revista! O cara mandou bem pra burro!
Nota 8



Quarteto Fantástico
Mark Waid e Mike Wieringo
Mark Waid é um roteirista muito fodão, mas seu trabalho tem muitos altos (a Marvel Apresenta com o Quarteto domando a Latvéria e o arco com os heróis encontrando Deus) e baixos (o encontro sem-graça do Tocha e Aranha, além do retorno patético do Quarteto Terrível). Agora, ele escreve uma história pegando o gancho da saga Vingadores: A Queda.
O lance é o seguinte: os Vingadores caíram! Acabou! Zé fi ni! Game Over! O único super-grupo que pode defender Nova Iorque de algum tipo de ameaça é o Quarteto Fantástico, mas a família dó-re-mi não anda muito popular. Principalmente por causa da atitude infeliz de Reed de tomar Latvéria pra si próprio.
E, justamente agora, uns alienígenas bizarros aí começam a seqüestrar Nova iorque inteira!!! PUTZ! Putaqueopariu, Bátima! E agora? Pam pam paaaaaam!
História muito mediana, mas com os sempre fantásticos (ê trocadilho infame) lápis de Mike Wieringo.
Nota 7,5



O Incrível Hulk: Simetria
Bruce Jones e Mike Deodato
Opa! Agora sim Bruce Jones volta aos velhos tempos e produz uma história excelente do Hulk. Quer dizer, seus personagens continuam forçados e prepotentes, mas desta vez o roteirista conseguiu um efeito bacana.
A história é a seguinte: depois de fugir de nadia, Samsom e Betty, Bruce Banner é abordado em uma lanchonete por um homem muito misterioso. Um homem que pode ver o futuro! Pam pam paaaaaam!
Apesar de usar todas aquelas malditas reviravoltas de histórias de espiões e suspense que eu não aguento mais, Bruce Jones vai prendendo a sua atenção até chegar no lindo final. Gostei muito!
Outro ponto muito bacana do Bruce Jones: o domínio que o Banner tem de sua transformação. Desde que começou a escrever o Hulk, o roteirista tem colocado o Banner em um trabalho de meditação bem concentrado. E agora Bruce tem um domínio muito interessante sobre sua fera.
Nota 10



O Incrível Hulk: Grandes Coisas
Bruce Jones e Mike Deodato
AAAAAAAAARGH!!! Finalmente a porradaria entre o Homem de Ferro e o Hulk e… er… não tem porradaria porra nenhuma! Ô caceta! Cadê os dois caindo na bordoada? Pôxa!
Bem, o lance é o seguinte: Banner continua na sua fuga, até saber que as indústrias Stark estão realizando trabalhos ilegais envolvendo raios Gama. Bruce começa a seguir Tony, que está passando por um momento difícil desde o suicídio de uma de suas amantes. E, no encalço dos doises, um misterioso assassino! Pam pam paaaaaaam!
Pô, as porradarias entre o Latinha e o Hulk são sempre bacanas. na minha humilde e idiota opinião, uma das mais legais das HQs: de um lado, toda a fúria da natureza humana. De outro, o conhecimento e planejamento aplicados à uma tecnologia… Enquanto o Hulk fica cada vez mais forte, a tecnologia Stark avança a cada dia. E mesmo assim nada de porradaria??? Espero que na próxima edição os dois caiam no braço!
Ah sim, o Bruce Jones trabalhou muito bem a personalidade de Tony Stark. Finalmente um preibói de respeito fazendo preibóizada!
Nota 8,5

Sobre Change

"Sabe outra coisa impossível? Um gorila montado no capitão América. Não sei pq achei essa imagem na internet, mas é sensacional"

Além disso, verifique

Podcast MdM #559: Tentando lembrar das HQs BOAS dos anos 90! Eita porra!

No podcast de hoje os MdMs Hell, Caruso e Daniel HDR chamam a galera da …

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.