Home / Top MdM / Top 5,5: desenhos e seriados que não vingaram

Top 5,5: desenhos e seriados que não vingaram

Certos desenhos e seriados antigos ficaram imortalizados em nossa memória, como foi o caso de Caverna do Dragão, Tartarugas Ninja (dos anos 90) e Cavalo de Fogo. No entanto, existiram outros que, embora tenham sido exibidos na mesma época desses acima citados, passaram quase que despercebidos pelos nossos olhos. São, em geral, desenhos que duraram apenas uma temporada e que não vingaram. Em homenagem a esses desenhos, estou fazendo minha estréia no Top 5,5. Vamos lá?


5º lugar: Denver, O Último Dinossauro – Estreou mais ou menos simultaneamente com o desenho das Tartarugas Ninja no Brasil, no início dos anos 90. Falava de um grupo de adolescentes que descobre um pequeno filhote de dinossauro recém chocado de um ovo que sobrevivera ao tempo. O filhote ganha o nome de Denver (inspirado na cidade americana) e vira o bichinho de estimação do grupo, que a todo custo o esconde do mundo. Passou diversas vezes na Globo, não só nos programas infantis, mas como tapa-buraco na programação da tarde.


4º lugar: Chuck Norris – Sim, galera! O artista marcial Chuck Norris, de Comando Delta, já teve um desenho animado onde interpretava… ele mesmo. Egocêntrico ao extremo, o desenho focalizava as atenções em Chuck o tempo todo. A abertura original do mesmo, em inglês, mencionava tanto o nome do ator que as pessoas até contavam quantas vezes o mesmo era dito, como forma de jogo. Assim como o desenho de Jackie Chan, Chuck Norris and The Karate Comandos (nome original) começava com o ator em carne e osso dando “conselhos sábios” às crianças. Foi exibido nos primórdios da TV Colosso.
3º lugar: Perdido nas Estrelas – Seguindo a linha do desenho anterior, Perdido nas Estrelas foi um desenho bem caça-níquel que visou pegar carona na fama de Macaulay Culkin, então um dos rostos mais famosos de Hollywood. Nessa época, Culkin era apenas um garotinho, cujas preocupações se resumiam a decorar o roteiro de Esqueceram de Mim 2 e tomar banho com Michael Jackson nas horas vagas. Voltando ao assunto, Culkin, nesse seriado, interpretava e dublava a voz do personagem principal, Nick McClary, um garoto que tinha uma luva de beisebol mágica que realizava desejos toda vez que batia nela três vezes. O desenho também começava com uma aparição do ator em carne e osso antes de passar para a animação em si. Passou durante um tempo na TV Colosso.

2º lugar: Esquadrão Marte – esse desenho foi uma tentativa descarada de arrumar um substituto para o primeiro desenho das Tartarugas Ninja, que estava, então, em vias de terminar. A fórmula foi praticamente a mesma: um grupo de animais humanóides com uma amiga humana contra um vilão cheio de capangas bizarros. No entanto, ao invés de Tartarugas Ninjas Mutantes, havia Ratos Motoqueiros Alienígenas. Apesar da intensa campanha de marketing e da publicidade, Esquadrão Marte não vingou. Tartarugas Ninja era insubstituível. Passou na TV Colosso.

1° lugar: Os Jovens Guerreiros Tatuados de Beverly Hills – Bom, por falar em tentativa descarada, uma vez tentaram competir com Power Rangers (que na época estava em sua primeira formação e fazia o maior sucesso) criando um seriado chamado Os Jovens Guerreiros Tatuados de Beverly Hills. Se existiu algo realmente horrendo na televisão, foi isso. Falava de dois mauricinhos e duas pattyzinhas de Beverly Hills que um dia conheceram uma meleca alienígena gigante chamada Gorganus, que transformou os quatro em super-guerreiros para combater o mal. Cada um recebeu um codinome (Scorpius, Taurus, Centaurus e Apolo) e uma tatuagem que brilhava toda vez que tinham de ir “salvar o mundo”. O plágio de Power Rangers era tão descarado que até na hora de se transformarem eles gritavam o codinome da tatuagem, cada um em uma cena individual com um cenário psicodélico. Os vilões eram medíocres. Os efeitos especiais, dignos de Chaves. E as coreografias de luta, medonhas. Além disso, o seriado tinha uma qualidade de filmagem semelhante à de uma sitcom de comédia americana, o que realçava a bozice que era. Lamentável! Passou no SBT. Tinha que ser o Sílvio mesmo…

E a posição 0,5 vai para um desenho animado que incompreensivelmente não vingou, pois era muito bacana (pelo menos eu achava). Falo da versão animada de De Volta Para o Futuro, que trazia diversas aventuras diferentes com os inesquecíveis Marty McFly e Doc Brown, para não falar da esposa do cientista, Clara, e de seus filhos, Jules e Verne. O vilão Biff, dos filmes da série, dava as caras em todos os episódios (bem como seu filho) e o engraçado é que toda época histórica do desenho tinha uma versão malvada dele. O Doc animado foi dublado por Christopher Lloyd, o mesmo que viveu o personagem nos filmes da série. O legal era que Lloyd também encarnava o personagem em carne e osso; uma vez no início do desenho, para dar uma introdução ao episódio do dia, e uma no final, onde ensinava as crianças a fazerem experimentos científicos caseiros. Muito bom… pena que durou tão pouco. Passou na Globo durante um tempo e, mais para a frente, no extinto canal U.S.A. da Net-Tv.
Bom, o que citei não corresponde nem a um décimo do que já existiu por aí de desenhos e seriados que não vingaram! Vocês se lembram de quais?

Sobre Change

"Sabe outra coisa impossível? Um gorila montado no capitão América. Não sei pq achei essa imagem na internet, mas é sensacional"

Além disso, verifique

Top 7,5 joguinhos de 2019

Mas o quê, um post? SIM, afinal eu tenho esse costume anual de vir aqui …

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.