Home / Cinema / Rodada de dicas para o dia das bruxas 2: Netflix

Rodada de dicas para o dia das bruxas 2: Netflix

Sim, estou de volta! Eu não disse que essa série de posts ia sair completa? Desta vez, vou indicar alguns filmes que podem ser encontrados no Netflix. Defini por “filmes do netflix” para que eu pudesse escolher produções que vocês poderiam encontrar facilmente sem ter que ficar procurando internet afora. Deixei de lado séries pelo único motivo de que o comprometimento para se assisti-las (especialmente aquelas que já tem 3, 4, 5 temporadas) exige muito mais do espectador. Desnecessário dizer que nenhum dos filmes aqui listado é recomendado para crianças.

5 – BATA ANTES DE ENTRAR (Knock knock)
Bom para quem curte: torture porn, temas da vida real, inversão de papéis, ritmo lento, filme despretensioso
Eu não esperava nada desse filme dirigido por Eli Roth e estrelado por Keanu Reeves. E me surpreendi positivamente, pois Bata Antes de Entrar subverte o paradigma do torture porn onde o homem está numa posição de dominância em relação à mulher e coloca Reeves como o objeto de tortura.
Na história, um pai de família fiel precisa ficar em casa por conta do trabalho e é surpreendido por duas jovens atraentes que precisam de ajuda. Mas o que era um simples ato de bondade acaba se tornando um pesadelo quando ele descobre que as moças possuem objetivos mais sinistros.
Apesar de não ser um filme socialmente relevante, Bata Antes de Entrar até consegue levar a reflexões interessantes sobre as relações entre os sexos em meio aos elementos clássicos desse tipo de filme.

 

4 – A MORTE DO DEMÔNIO (Evil Dead – remake)
Bom para quem curte: terror tipicamente americano, gore, ritmo rápido
Eu levei um tempo para querer assistir esse filme porque duvidava que eu pudesse gostar. Afinal, o Evil Dead (A Morte do Demônio) original tem uma assinatura bastante particular e eu nunca consigo entender porque refilmar algo que é conhecido justamente pela visão específica daquele cineasta (por isso meu medo com o remake de Suspiria). Mas a nova versão de Evil Dead me surpreendeu e, não só não ofende o original como acontece de ser muito bom.
Na história, uma jovem viciada em drogas é levada pelos amigos e pelo irmão a uma cabana isolada na floresta na tentativa de fazê-la se desintoxicar. Mas, ao chegar lá, encontram um livro antigo e, quando um deles o lê em voz alta, liberta o mal contido naquele objeto.
Quem é fã dos filmes do Raimi e ainda não assistiu esta refilmagem, é importante dizer que esse filme não tem nada a ver com os originais, não só em termos de cronologia, mas também em termos de tom. É um filme completamente diferente, que não tem o humor característico da franquia que o originou e que poderia ter outro nome que não faria diferença nenhuma. Mesmo assim, este filme dirigido por Fede Alvarez vale a conferida no Dia das Bruxas.

 

3 – O CONVITE (The Invitation)
Bom para quem curte: terror psicológico, ritmo lento, temas da vida real, suspense
É verdade que tem muita porcaria no Netflix, mas o bom de ter um catálogo relativamente grande de filmes é que sempre há algumas pérolas. Uma delas é O Convite, um filme que, pela sinopse não tinha nenhuma expectativa, mas que se provou uma grata surpresa.
Na história, um homem recebe um convite para uma reunião de amigos na casa de sua ex-esposa, com quem tem uma trágica história com a perda do filho, mas há um clima estranho no ar.
Apesar do ritmo lento, a diretora Karyn Kusama consegue criar um clima de paranoia extremamente eficiente e cujo final inesperado é mais do que recompensa pelo tempo que as coisas demoram para acontecer.

 

2 – A BABÁ (The Babysitter)
Bom para quem curte: terrir, filme galhofa, gore, slasher, survival horror
Este filme chegou bem recentemente ao Netflix e é dirigido por McG (isso mesmo, dos dois As Panteras e de Exterminador do Futuro: A Salvação) e, por incrível que pareça, é absurdamente divertido!
E absurdo é realmente a palavra chave aqui. Na história, um garoto que é o único da sua idade que ainda precisa de babá (desnecessário dizer que ele sofre bullying na escola) se encontra numa enrascada quando resolve descobrir o que sua babá gostosa faz na casa quando ele vai dormir.
Uma ótima dica para quem gosta de passar um tempo com filmes que não se levam a sério, mas nem por isso perdem o senso de uma história relativamente coesa.

 

1 – GRAVE (Raw)
Bom para quem curte: terror psicológico, canibalismo, filme diferentão, filme nojento, ritmo lento
Este filme não é nada recomendável para quem tem o estômago fraco. Apesar de não ser nada tão grotesco como um Nekromantik da vida, tem seus momentos.
Na história, uma jovem cuja família inteira é vegetariana (inclusive ela) vai para a faculdade e, ao comer carne como parte de um trote, passa a ter uma fome incontrolável por qualquer tipo de carne crua que encontrar – inclusive humana.
Apesar de ter um ritmo bastante lento, o que pode afastar algumas pessoas, essa produção franco-belga dirigida por Julia Ducournau consegue tornar um “filme de universidade” numa experiência tensa e perturbadora, fazendo perguntas interessantes sobre nosso lugar num mundo onde nos consideramos superiores aos outros animais, mas na maior parte das vezes, agimos exatamente como eles (ou até pior). Mas não assista enquanto estiver comendo, ehueheueh

 

0,5 – THE NIGHTMARE
Bom para quem curte: documentário, temas macabros
A posição extra vai não para uma ficção, mas para um documentário. The Nightmare aborda um problema que não é tão incomum assim e que, para quem já teve, é apavorante: a paralisia do sono.
Para quem não sabe, paralisia do sono é uma condição que pode afetar qualquer pessoa, e se refere a quando nossa mente acorda, mas nosso corpo, não. Fisicamente paralisado e num estado intermediário entre o sonho e a realidade, a condição acompanha alucinações que tornam a experiência apavorante. Pode não parecer assim tão terrível, mas quem já passou e passa por isso certamente discorda.

É isso para a segunda parte da rodada de indicações. Na última postagem: quadrinhos, é claro!

Sobre Algures

Oi, meu nome é Algures e eu tenho 35 anos (teria se estivesse vivo). Compartilhe esse post com 20 pessoas e minha alma estará sendo salva por você e pelos outros 20 que receberão. Caso não repasse essa postagem, vou visitar-lhe hoje à noite. Dia 15 de Julho, José resolveu rir desse post, uma noite depois ele sumiu sem deixar vestígios. O mesmo aconteceu com Maria dia 18 de Outubro. Não quebre essa corrente, por favor, a não ser que queira sentir a minha presença (atrás de você).

Além disso, verifique

LAIVE AO VIVO MDM: O review da Liga da Justiça!

[fbcomments url="" width="675" count="off" num="3" countmsg="wonderful comments!"]