Home / Cinema / O que aconteceria em Alta Fidelidade 2?

O que aconteceria em Alta Fidelidade 2?

alta-fidelidade-filme1

VOcê conhece Nick Hornby? Ele é autor do livro Alta Fidelidade – que gerou o filme do John Cusack e Jack Black. Para quem não viu ou leu, na história, Rob Fleming (John Cusack) é dono de uma loja de LPs que vive a sua crise dos 30 anos – enquanto discute qual é a melhor fase do Bowie ou quais eram os 5 discos que ele levaria para uma ilha deserta (ele tem mania em listar top 5 de tudo), ele se esconde de qualquer outra prioridade da vida adulta. A história é tão cativante que acabou gerando uma legião de fãs entre os vinte e poucos anos que também não sabiam o que fazer da vida e com essa “adolescência tardia”.

Enfim, a Billboard convidou Nick Hornby para escrever um ensaio de como seria uma sequência de Alta Fidelidade 20 anos depois da primeira. Retirei a descrição traduzida do blog do Matias:

“É assim que você começa uma coleção de música se você nasceu entre 1940 e 1990: você compra um disco e por um algum tempo esse disco é tudo o que você tem. Você gosta de umas faixas mais que outras a princípio, mas como você tinha apenas oito ou 10 ou 12 delas (ou talvez um pouco mais, se foi um recém-lançado CD), você não poderia se dar ao luxo de tocar as favoritas, então você escutava o disco várias vezes até gostar de todas as músicas da mesma forma. Algumas semanas depois, você compra outro disco. Depois de um ano você tem 15 ou 20, depois de cinco anos, algumas centenas.”

“É assim que você começa uma coleção de música nos primeiros anos do século 21: você dá um iPod pra um amigo ou pra um irmão mais velho ou pra um tio e diz ‘enche pra mim’. E de repente você tem alguns milhares de faixas, cuja maior parte delas você nunca iria ouvir. Se você é um adolescente hoje, você nem irá se incomodar com todo esse problema, porque toda a música que já foi gravada na história do mundo está no seu bolso, no seu telefone. Nós sabemos, porque é o jeito que o mundo sempre funciona, que adolescentes daqui a dez ou vinte anos estarão rindo e balançando suas cabeças em relação ao primitivismo e a inconveniência do Spotify – ‘Você tinha que esperar alguns segundos pra baixar?’, ‘Não tinha internet em todo lugar?’, ‘Você tinha que tocar numa tela?’ Mas neste ponto é difícil imaginar como o consumo de música do futuro poderá ser ainda mais rápido e mais barato.”

high-fidelity-2

Muito bacana. Eu pagaria pra ver esse filme.

COnheci Alta Fidelidade somente há uns 6 anos – bem depois da data de estreia. Para nós, nerds, é impossível não se identificar com o filme se mudarmos os LPs para quadrinhos.

Todos nós temos um pouco dessa “adolescência tardia” na qual preferimos discutir se o Batman venceria o Superman na porrada ao invés de ir a eventos sociais do trabalho ou fazer um podcast de duas horas para ver se a saga Convergence da DC é similar às novas Guerras Secretas ao invés de ir naquele jantar de família.

E para nós do MdM é impossível não associar a Championship Vinyl (loja de LPs de Fleming) ao próprio MdM: um bando de trintões velhos falando de coisas do passado e basicamente expulsando novos leitores e anunciantes com o nosso estilo “MdM de ser”.

Sério, vejam a cena do Barry, personagem de Jack Black, quando um “civil” entra na loja e pede um disco do Stevie Wonder. É impossível não associar essa cena ao que acontece no MdM quando alguém novo entra no site e fala que o filme do Watchmen é legal.

Isso me lembra uma vez que, em um comentário, um desses paraquedistas que caem no MdM do nada ficou revoltado com o conteúdo dos posts, com os spoilers, com os comentaristas habituais do MdM que eram completamente contrários a novas pessoas entrando na área de comentários, com os xingamentos, etc. Ele disse que parecia que a gente não queria que o blog fizesse sucesso, pois fazíamos de tudo para afastar novos leitores, que não se podia fazer uma pergunta básica sobre quadrinhos que ele era esculachado pelos próprios redatores do blog nos podcasts, etc, etc.

Enfim, mas é isso aí mesmo que o MdM sempre será: trintões (perto dos 40, agora) que se reúnem em seu blog para falar de heróis. E quem quiser chegar pra falar de outra coisa ou se for aquele que pergunta o porquê do Homem-Aranha não estar na Liga da Justiça… sai daqui e vá pra puta que o pariu!

E se você for aquele anunciante que quer pagar por um podcast ou post patrocinado para falarmos bem do seu produto, vá pra puta que o pariu também. Aqui somos velhos ranzinzas que só vamos falar o que queremos! Assim como a Championship Vinyl, que sempre está à beira da falência, O MdM pode estar fudido do jeito que está, mas isso nunca vai nos impedir de te mandar tomar no cu se você chegar aqui e falar que a Image dos anos 90 era legal!

Sério, se você não viu Alta Fidelidade antes, veja agora!

Sobre Change

"Sabe outra coisa impossível? Um gorila montado no capitão América. Não sei pq achei essa imagem na internet, mas é sensacional"

Além disso, verifique

Podcast MdM #536: Os filmes de super-heróis que (quase) esquecemos

No podcast de hoje os MdMs relembram aqueles filmes de heróis que caíram no esquecimento: …

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.