Home / Cinema / O porquê de Mad Max ser tão foda

O porquê de Mad Max ser tão foda

Apesar de eu não ter escrito resenha para ele, achei Mad Max: Fury Road um filme muito foda. Muito foda mesmo. É perfeito? Nada é para mim, já que sou chato e reclamão para cacete. Mas ainda assim, achei o filme incrível.

Acredito que uma das razões para essa fodarassalhidade toda é a ação do filme, que é crua, frenética e extremamente realista. E uma das principais razões para o filme ser assim é que o velhote George Miller resolveu fazer tudo com efeitos práticos, usando computação gráfica apenas para cenários, para apagar eventuais cabos de segurança e sustentação e para fazer o braço da furiosa. Duvida? Dá uma olhada nesse compilado de vídeos de bastidores (que contém a também fodona trilha sonora do filme, outra razão dele ser tão incrível):

Muito bom ver fogo de verdade em cena, não essa merda de fogo em CG que hollywood tem usado. Pra quem ficou com vontade de ver mais, tem uma versão de cenas de bastidores bem maior, sem edição nem trilha:

Porra, a sanha de fazer tudo com efeitos práticos era tão grande que até a guitarra realmente solta fogo de verdade E tocava música mesmo durante as filmagens. O produtor Colin Gibson disse:

“George – Infelizmente, não gosta de coisas que não funcionam. No passado fiz objetos de cena normais e ele ia lá e perguntava “OK, agora liga ele”. A primeira versão da guitarra, acho que me empolguei demais com o lança chama, e pouco com o som. E sim, a guitarra lança chamas funcionava, tinha que funcionar, e as caixas de som funcionavam e estavam plugadas nela, e os tambores… Vou te falar, não é muito confortável tocar tambor a 70km/h, comendo areia.”

O Sean Hape, que tocou a guitarra no filme disse:

“Era uma guitarra meio palha.  Passou muito tempo no deserto, então não soa muito bem. Na maior parte do tempo eu só fazia barulho. Toquei um pouco de AC/DC, Soundgarden, Zeppelin, mas depois de oito horas eu só tocava de qualquer jeito.”

 

Alias, falando em efeitos práticos, recomendo o documentário sobre efeitos práticos Fantastic Flesh: The Art of Make-Up EFX, com a equipe que fez o novo Enigma de Outro Mundo, que inclusive reclama para porra que tiveram o maior trabalho para fazer uns efeitos fudidos, apenas para o diretor chegar lá e resolver tacar o CG por cima do trabalho deles:

 

Sobre Maximus

Um carinha do barulho que vai arrumar altas confusões nesse site que é um estouro.

Além disso, verifique

Podcast MdM #536: Os filmes de super-heróis que (quase) esquecemos

No podcast de hoje os MdMs relembram aqueles filmes de heróis que caíram no esquecimento: …

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.