Home / Enquanto isso no crowndfounding / Nova hq no Catarse transforma pesadelos em criaturas reais

Nova hq no Catarse transforma pesadelos em criaturas reais

Em “A Noite Espera”, pesadelos são tornados reais literalmente (ou seria “literaturalmente”?) na forma de criaturas que precisam ser domadas para o bom equilíbrio da existência. A história acompanha Tomas e Valente, dois Integrantes de uma longa tradição de caçadores que lutam em busca de harmonia entre o mundo sobrenatural e o mundano. Tal luta entra em contradição quando surge uma inesperada proposta de um aliado pouco confiável.

Essa é a interessante premissa dessa hq produzida pelas artistas nordestinas Bruna Andrade (Pareidolia) e Clara Rios (Impuros) e que está com campanha no Catarse. A ideia é apresentar uma narrativa onde Pesadelos são criaturas a serem domadas. Os protagonistas não buscam eliminar sua existência, mas mostrar que as sombras são parte importante no delicado ciclo da natureza –  tudo isso enquanto lidam com seus próprios pesadelos internos, sempre prontos para devorá-los. Confiram ai uma prévia da obra:

Em meio a tanta coisa disponível no Catarse hoje em dia, “A Noite Espera” tem uma premissa criativa, então acho que vale a conferida.

A Noite Espera

Bruna Andrade e Clara Rios

14,8 x 21 cm (A5).

140 páginas em offset 120g (preto-e-branco).

R$ 35,00 para adquirir o livro físico, apenas pelo Catarse.

Confira o projeto aqui.

Sobre Algures

Oi, meu nome é Algures e eu tenho 36 anos (teria se estivesse vivo). Compartilhe esse post com 20 pessoas e minha alma estará sendo salva por você e pelos outros 20 que receberão. Caso não repasse essa postagem, vou visitar-lhe hoje à noite. Dia 15 de Julho, José resolveu rir desse post, uma noite depois ele sumiu sem deixar vestígios. O mesmo aconteceu com Maria dia 18 de Outubro. Não quebre essa corrente, por favor, a não ser que queira sentir a minha presença (atrás de você).

Além disso, verifique

Como adaptar Superman para o cinema

Li sobre um filme do Superman que o Matthew Vaughn queria fazer e fiquei pensando …