Home / Nerd Show / Nerd Show: Adriana Melo

Nerd Show: Adriana Melo


Adriana Melo é uma mulher que faz parte da “seleção brasileira de desenhistas internacionais fodões de quadrinhos”, ao lado de craques como Roger Cruz, Luke Ross e companhia. Além de ser a atual responsável pela arte da HQ americana de Star Wars, Adriana já desenhou uma mini do Quarteto Fantástico, bem como o gibi Homem de Ferro, Surfista Prateado e algumas capas de Aves de Rapina. Procurada pelo MdM para conceder uma entrevista, aceitou a proposta com um sorriso no rosto e mostrou que além de ser uma excelente profissional, é uma excelente pessoa. Confiram!

MdM: Oi, Adriana! É um prazer imenso recebê-la no nosso Nerd Show. Para começarmos bem nossa entrevista, que tal aquele resumo bacana sobre a sua pessoa; como você entrou no ramo do desenho; como passou de desenhista anônima a uma notória desenhista de títulos grandes como Quarteto Fantástico, Surfista Prateado, Homem de Ferro e Star Wars?
Adriana Melo: Vamos lá: comecei com quadrinhos aos 18 anos, depois que fui a uma convenção de quadrinhos numa escola de desenhos. Dois desenhistas (Roger Cruz e Marcelo Campos) estavam dando uma palestra e lá fui eu, com meu portfolio de desenhos feitos com BIC PRETA (acreditem!) debaixo do braço e muita cara-de-pau. Depois que eles viram os desenhos, gostaram o suficiente pra me passar o telefone do agente deles aqui no Brasil (basicamente, o cara que fazia a ponte entre a turma daqui com os editores americanos; dando telefonemas, traduzindo roteiros etc.) Passei um tempo treinando,com gente maravilhosa (Roger Cruz, Luke Ross, Fabio Laguna e Marcelo Campos, entre outros) do lado pra dar um conselhos, explicar um pouco de diagramação, músculos etc. Depois veio minha primeira mini-serie, Fantastic Four Unplugged, seguida por uma edição de Silver Surfer e a coisa toda começou.
MdM: Nos fale um pouco de sua carreira como desenhista internacional. Quais são as etapas para a elaboração de uma página de história em quadrinhos? Quanto tempo demora? Você faz muitos rascunhos antes de partir para o definitivo ou costuma partir logo para o original, como fazia Todd McFarlane?
Adriana Melo: Cada desenhista se adapta a uma forma de produzir mais (lembrando que a correria é grande, já que são 22 páginas em formato A3 para serem entregues em 4 semanas, em média) em menos tempo; sempre mantendo a qualidade. No meu caso, a partir do ano passado, passei a seguir algo que o Luke e o Fabio sempre fizeram, que é desenhar um layout da página o mais detalhado possivel )cenarios, roupas, enfim) da página final em miniatura (pequeno mesmo, algo em torno dos 15 cm de altura). É impressionante como isso faz a qualidade melhorar, já que na miniatura você consegue cobrir erros de diagramação que só percebe na versão final. Depois do Layout aprovado, é só imprimir essa miniatura no tamanho correto e passar a limpo na boa e velha MESA DE LUZ. Geralmente, gasto de 2 a 3 dias pra fazer todos os layouts e depois entre 1 e 2 dias por páginas. Esse é meu ponto fraco. Caçamba, tenho que começar a ficar mais rápida!

MdM: Nem sempre os desenhistas assumem um personagem com o qual estejam familiarizados. Nesses casos, onde você precisa desenhar algum personagem do qual nunca ouviu falar, como é feita a adaptação de seu traço ao mesmo? A editora lhe envia imagens ou HQs posteriores dele? Como é?
Adriana Melo: A editora costuma mandar, sim, algum material anterior, mas com a Internet, o desenhista tem mais é que se virar mesmo; nada que
uma boa pesquisa de imagens no GOOGLE não possa resolver =0). Geralmente, quando se é contratado pra fazer alguma revista, isso ocorre pelo seu estilo, traço, então não há necessidade de se fazer uma adaptação. Essa adaptação de traço acontece antes, quando a gente esta preparando o portfolio.É quando se escolhe um estilo que mostre o nosso melhor e combine com o que o mercado de quadrinhos estiver pedindo. Claro que, se surgir uma vaga pra alguma revista que não seja bem o seu estilo, você pode adaptar o que faz pra se encaixar naquela editora. Aí, é só mandar as páginas teste para eles.
MdM: É possível viver bem com o salário de desenhista de história em quadrinhos, Adriana? Muitas pessoas desencorajam aspirantes a desenhistas sob o argumento de que isso não dá dinheiro algum. Se existe hora para reiterar ou desmistificar essa afirmação, é agora!
Adriana Melo: Quando se trabalha para fora, posso te dizer que dá, sim, para viver disso. No entanto, como os trabalhos costumam ser esporádicos, o desenhista tem que ser bem organizado pra se manter. Algumas editoras costumam demorar um pouco para pagar. Quando se trabalha pra editoras muito pequenas,corre-se o risco de levar um belo chapéu (já aconteceu comigo duas vezes!). Mas digo o seguinte: se a pessoa tiver o talento e a determinação necessárias para aquilo, ela chega lá. Tudo na vida é 5% talento e todo o resto PURA TRANSPIRAÇÂO. Nada vem de graça. Bati muito a cabeça, fui trainee em alguns lugares por aqui, levei o tão conhecido bilhete azul… Enfim, a coisa nunca é facil mesmo!
MdM: Quais foram suas maiores referências na hora de treinar para adquirir um estilo próprio?
Adriana Melo: Comecei a desenhar por causa de Alan Davis (ninguem nunca desenhou um Noturno como ele =0) e sua Excalibur. Ele sempre foi minha fonte de referencia para quadrinhos diagração e na forma de se contar a estória. Quando comecei, dez anos atrás, eu me lembro de correr na banca, comprar tudo que achasse dele, e pegar um caderno de desenho para copiar cada personagem dele; das menores até as maiores figuras, tudo, tudo, tudo. Foram cadernos e cadernos, cheios de Nortunos pulando, Phoenix voando, Capitão Bretanha dando murros etc. Foi dessa forma que, aos poucos, fui percebendo quantos músculos aparecem no tórax, no braço etc. A melhor escola pra se aprender/treinar anatomia, músculos, enfim, quadrinhos é copiar, copiar e copiar; tudo de qualidade que cair na sua mão. Mas para “vestir” tudo isso, escolhi a principio, o Travis Charest. Eu o usava pra desenhar cabelos, rostos etc. Com o tempo mudei um pouco de estilo e agora, uso só o Adam Hugues para desenhar as mulheres. Ele é meu artista preferido.
MdM: Qual super-herói você adoraria receber a proposta de desenhar?
Adriana Melo: X-MEN!!!!!!!!! Meu sonho é um roteiro com os mutantes cair na minha mão. Amo a formação antiga (Jean Grey, Anjo, Ciclope etc) e a formação dos anos 70 (Noturno, Tempestade, Colossus e cia). Desenhar qualquer um desses seria maravilhoso.

MdM: Para encerrar, que tal um recado para todos nossos leitores?
Adriana Melo: Vou contar uma estórinha: lembra daquele “chapéu” que levei de uma editora? Tinha 21 anos, estava noiva, correndo com o casamento, e de repente me vi sem dinheiro e as contas batendo na porta. Fiquei meio revoltada com aquilo e decidi procurar algo “mais estável”. Passei por alguns lugares, fui trainee, fiz free-lances de publicidade, mas sentia uma falta danada da bagunça que é trabalhar com quadrinhos. Um ano depois do casamento,minha menina linda nasceu e as coisas complicaram um pouco. Tudo que ouvia era: “Ninguem mais está trabalhando para fora”, ” Você não tem sua casa e sua filha? Precisa de mais o que?”, “Esqueçe esse negócio de comics. Isso faz parte do seu passado, de sua adolescencia, então deixe lá. NO PASSADO“. Então, enquando respondia “Você tem razão…” ia a shoppings, pegava catalogos de moda (excelente lugar para pegar fotos de garotas com cara de “má”) e continuava meu caminho de copiar HQ. Avaliei meu ponto fraco (desenhar tecidos) e treinei isso. Balançando o carrinho de bebê com um pé e treinando na mesa da cozinha. Nunca deixei de passar na banca, para ter uma idéia do como andavam os estilos de comics. E treinando sempre. Inclusive o inglês. O tempo passou e como DEUS é MA-RA-VI-LHO-SO, o contato americano do meu antigo agente me procurou para saber se eu estava interessada em voltar a trabalhar com comics: “YYYYEEEEEEEEEESSSSSSSSSSSSSSSSSSSSS!!!!!!!!” foi minha resposta =0). Resumo da Ópera: NUNCA DESISTAM DO QUE REALMENTE QUEREM. ACREDITEM EM VOCÊS E NO POTENCIAL QUE TÊM NA MÃO. Não é sempre que se pode contar com apoio. Se as coisas funcionaram para mim (graças a Deus), mãe de uma “anjinha” linda (que alias disse que quer desenhar o Homem-Aranha quando crescer) por que não daria pra vocês também? =0)
MdM: Show de bola, Adriana! Valeu por essa grande lição de vida (que sirva de lição para os novos desenhistas) e muito sucesso!
Confiram seu portfolio clicando AQUI.

Sobre Nerd Reverso

O que esse cara ainda tá fazendo aí? VAI EMBORA DO AMÉRICA!!!

Além disso, verifique

Podcast MdM #574: Final Fantasy 7 + RPG + MdMs nas salas de bate-papo UOL

No podcast a galera do MdM games recebe Rafael Quina, do Jogabilidade, para falarem por …

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.