Home / Quadrinhos / Tretas e falcatruas legais no mundo dos Super-Heróis!

Tretas e falcatruas legais no mundo dos Super-Heróis!

coverz

Pois é, nerds amaldiçoados… Vendo um artigo no Comic Bulletin, me deparei com uma lista de super-heróis criados só na base das artimanhas legais pra meter no rabo de alguém ou pra tirar o seu próprio da reta, mostrando que nem sempre a criação de um personagem provém de um insight de criatividade, HAUEHAEUAHEUAE…

Olha só que filhasdaputas vejam vocês:

lega1 Mulher-Aranha: A Marvel ficou sabendo que a Filmation (aquela que fazia os desenhos do He-Man) estava produzindo um desenho animado de uma tal de “Mulher Aranha”, a Marvel então correu pra criar uma personagem com esse nome ANTES da Filmation lançar seu desenho animado, e lá estava, em 1977 Jessica Drew estreando nas HQs.

A Filmation mudou o nome de sua personagem pra “Web-Woman” e a lançou no ano seguinte em desenho animado, mas a bagaça não fez sucesso, e só durou uma temporada.

webwo


proce2 Cristal: O Casablanca Records e Filmworks Studios tinham planos pra lançar uma nova série cinematográfica com uma personagem que seria a “crista da onda” nos anos 70, ela andava de patins, cantava música “Disco” e tinha o poder de criar luzes… Os estúdios então contrataram a Marvel pra que eles criassem uma personagem nas HQs igual a que eles iam lançar no filme, como uma forma de marketing viral…

Pediram que a personagem se encontrasse com seus principais personagens (como o Homem-Aranha e os X-Men) e que ela se parecesse com a Bo Derek (que iria interpretar a personagem nos cinemas)… Mas no fim das contas o projeto não deu certo e o filme não saiu, a Marvel puta da vida por ter dado tanto destaque pra personagem, sem que nada acontecesse, acabou entrando na justiça contra os estúdios, e ficou com os direitos totais da Cristal. Agora tá explicado porque diabos uma personagem tão merda aparecia tanto nas HQs da Marvel nos anos 70! AHEUAHEUAEHAE

dazzler


lega3Homem-Elástico: Era início dos anos 60, e Julius Schwartz tinha pensado numa história batuta pro Flash com a participação do Homem-Borracha, mas ele foi orientado pela própria DC que não seria “seguro” utilizar o personagem, já que ele pertencera à Quality Comics, que tivera sido adquirida pela DC alguns anos antes (em 1957), mas algumas pendências judiciais da aquisição ainda não estavam totalmente resolvidas, e as coisas não eram completamente claras, pois alguns personagens da editora estavam licenciados para outros estúdios e eles não sabiam se o Homem-Borracha era um deles…

Schwartz então inventou o Homem-Elástico, que em essência tinha os mesmos poderes e até mesmo a mesma personalidade galhofa do Homem-Borracha, só pra usá-lo na história do Flash, no fim das contas a DC acabou com dois personagens quase iguais nas mãos.

plast


lega4Capitão Marvel: Olha só, a DC Comics meteu um processo na Fawcett Comics, alegando que o personagem Capitão Marvel era um plágio do Superman, a briga rolou até 1953, quando a Fawcett foi impedida de usar o Capitão Fraldinha, jogando o personagem no limbo…

Nesse meio tempo, a DC Comics começou a manobrar para adquirir os direitos dos personagens da Fawcett, e foi aí que a Marvel Comics se antenou que a DC pudesse ser dona de um personagem chamado Capitão MARVEL!!!

Eles foram lá e então, em 1967, criaram e registraram o seu Capitão Marvel, o guerreiro Kree renegado que dava as caras nas histórias do Vingadores… A DC só conseguiu adquirir os personagens da Fawcett em 1972, e teve alguns impedimentos legais pra relançar o seu Capitão Marvel, uma das cláusulas impostas pela Marvel era que as revistas do personagem nunca poderiam estampar em seu título principal o nome “Capitão Marvel”, e por isso, toda revista que a DC lança com o personagem leva um nome tipo “Shazam”,”Power of Shazam” e coisital…

shazz


lega6Mulher-Hulk: O ano era 1978 e a CBS tava bombando com o seriado televisivo do Incrível Hulk (aquele com o Lou Ferrigno)… A grana dos patrocinadores entrava fofa, e a Marvel obóviamente ganhava a sua parte.

Mas a CBS ficou impressionada com a boa recepção do público com uma série da ABC, a Mulher-Biônica (entre 76 e 78), e começou a pensar que ter uma série protagonizada por uma mulher poderia ser uma boa… Como o Hulk era sucesso, os caras imaginaram que uma VERSÃO FEMININA do Hulk poderia emplacar…

Só que a CBS planejava fazer isso de forma INDEPENDENTE, sem ter que pagar nada pra Marvel, pois a Mulher-Hulk seria uma personagem original da TV, sem nenhuma ligação com os quadrinhos, a coisa apertou quando a Marvel viu uma arte conceitual de uma mulher gigantesca e verde, que apareceria na série de comédia de Benny Hill, e aí o pau pegou!

A Marvel correu lá e produziu em 2 meses a primeira edição de Savage She-Hulk, em 1980… frustrando assim os planos da CBS, no fim das contas a série solo da Mulher-Hulk não saiu e Benny Hill até usou a mulher gigante num dos seus episódios em 1981, mas já chamando-a de Mulher-Hulk e certamente pagando um bereré pra Marvel.

benny


agentameFighting American: Em 1996 a Marvel resolveu renovar suas HQs, e a iniciativa de Heróis Renascem trouxe os artistas dissidentes da Image de volta pra editora, pra tocarem as revistas dos seus maiores personagens… Rob Liefeld ficou responsável pelo título do Capitão América.

Só que no ano seguinte, a Marvel passando por dificuldades financeiras, disse que Liefeld teria que aceitar uma redução de salário, como ele não acatou a editora o dispensou… Liefeld meio puto (e com diversos números da revista do Capitão América planejados e que não publicados) resolveu ir atrás da esposa do falecido Jack Kirby, pra comprar os direitos de um personagem do mestre chamado Fighting American, e assim usar as histórias que não foram aproveitadas pela Marvel.

Ele começou a usar então o Fighting American mas acabou não pagando o combinado e posteriormente impedido de usar o personagem, Liefeld então “criou” o AGENT AMERICAN, que era um personagem “parecido” como o Fighting American, e que também usava um escudo como o Capitão América, e resolveu continual publicando seus trabalhos… A Marvel obóviamente não gostou, e a parada foi pros tribunais. No fim das contas o Juiz decidiu que Liefeld poderia continuar publicando seu personagem, mas não poderia usar o codinome “Agent” mas tudo bem com o “America”… Ah, e ele também não poderia ser mostrado nas suas histórias ARREMESSANDO seu escudo (como o Capitas arremessa) AHEUAHEUAEHAUEHAE.

liefamer


O que eu acho? Como veem, processos e safadezas não são exclusividades do MdM!

Sobre Hell

O Hell, este que vos fala.

Além disso, verifique

Podcast MdM #559: Tentando lembrar das HQs BOAS dos anos 90! Eita porra!

No podcast de hoje os MdMs Hell, Caruso e Daniel HDR chamam a galera da …

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.