Home / A Gente Lemos / A gente lemos: Cosmonauta Cosmo! de Eduardo Damasceno e Luís Felipe Garrocho

A gente lemos: Cosmonauta Cosmo! de Eduardo Damasceno e Luís Felipe Garrocho

Damasceno e Garrocho, o Lipão, chegam para ocupar um espaço há muito relegado no mercado de quadrinhos no Brasil. E já adianto: ocupam MUITO bem!

Em Cosmonauta Cosmo! (CC! na economia do teclado) somos apresentados ao pequeno Cosmo Nauta Nemo Segundo, um garotinho imaginativo por volta dos ahn… três, quatro anos de idade. Cosmo quer um amigo como o cãozinho da Tv, para fazer companhia, acrobacias e pular anéis de fogo, tudo o que uma criança normal deseja da vida. Mas animais são proibidos no prédio em que ele vive, de modo que ele se vê obrigado a fazer o que qualquer criança faria: montar em sua nave espacial e procurar um amiguinho em outro planeta, já que a proibição não se estende a alienígenas!

capa_cosmos

A trama segue Cosmo em suas aventuras, planeta a planeta, conhecendo “gente” nova e suas histórias – sempre em busca de alguém para trazer consigo. Nesse ponto, segue um tanto a mecânica de outras produções culturais consagradas, como O Pequeno Príncipe (pra mim a principal delas) e Avatar (o desenho, não a Pocahontas azul do Cameron): diferentes lugares, diferentes pessoas, diferentes lições. Mas não pense que o resultado cheira a papel carbono, muito pelo contrário: Damasceno e Garrocho dão um frescor especial à proposta, porque fazem de Cosmo um garoto genuíno: ele é inconsequente, obstinado e franco. É uma trama simples, com direito a lição no fim (sem ser moralista – é uma lição humanista – ou moral no sentido amplo) e linguagem adequada. Isso tudo sem ser pueril ou ofender a inteligência do leitor. É uma história boa, contada de uma forma leve, pronta para consumo imediato – e sem qualquer contra-indicação!

qyPi

Se CC! tem problemas, eles certamente para mim estão exclusivamente no formato e não no conteúdo. Claro, não faço ideia de quem toma esse tipo de decisão (e deve ter dados sólidos pra isso), mas acho a publicação de CC! em formato álbum um tanto equivocada. Veja bem: é óbvio que há público consumidor para um material infantil de preço considerável como Cosmonauta Cosmo!. O formato álbum define isso, porque define inclusive onde o material será vendido, onde fica disponível (no caso, as livrarias). Mas a estrutura narrativa, o conteúdo de CC!, ao meu ver, o tornam um material possível para um outro espaço: auto-contidos, cada um dos seus cinco capítulos poderia ser publicado independentemente, com um valor unitário bem mais baixo. Sim, eu sei que o mercado de banca é um lance difícil, mas lendo a HQ “viajei” numa publicação em pequenos encartes de jornal semanal, para somente no final sair em edição completa. Isso tudo porque eu não consigo evitar de pensar em CC! como uma HQ perfeita para retomar aquele tempo de antigamente, quando você, moleque catarrento, ia com a sua mãe (ou seu Ultra) na feirinha de sábado e ganhava um gibi baratinho pra não incomodar durante as compras.  Perdi as contas de quantos gibis de aventura eu li assim – gibis com essa exata pegada de Cosmonauta Cosmo!

cosmo1

Até porque há um bom tempo que, no Brasil, não há salvação para os quadrinhos infantis fora do reino do Maurício de Sousa. Quadrinhos infantis de aventura e fantasia então, nem no Reino do Castelo do Dragão. Iniciativas pontuais aqui e ali até dão as caras, mas são bem poucas e esparsas. Sim, só o futuro dirá se Cosmonauta Cosmo! será mais uma dessas iniciativas perdidas, mas o que se vê nesse momento é que, qualidade para perdurar o material tem.

Num resumo, Cosmonauta Cosmo! é um excelente gibi infantil. Não, não vai te fazer delirar, nerd-seboso-eternamente-pós-adolescente, mas também não vai te ofender a inteligência (nem das crianças). Vale muito, muito a pena mesmo. Só acho que podia ter sido publicado num formato mais acessível: porque dá dó de entregar esse material bonitão (e caro sim!) pra ser naturalmente destruído por uma criancinha sonhadora….

Cosmonauta Cosmo!, de Eduardo Damasceno e Luís Felipe Garrocho. Editora Miguilim (Selo Miguilim). 112 páginas, R$49,90

Nota: 9,5

pagina_cosmos

Sobre Poderoso Porco

O mar não tem cabelos. Eu também não.

Além disso, verifique

[A gente lemos] A arte de Charlie Chan Hock Chye

Quando os caras do Pipoca & Nanquim, pessoas hiper legais e apaixonadas pelas histórias em …

110 comentários

  1. Sketchbook do Buchemi

    Poxa, parece bem legal. Se eu tivesse alguma criança para quem presentear isso seria compra certa.

  2. Sketchbook do Hostgator

    Poxa, parece bem legal. Se eu tivesse alguma criança para quem presentear isso seria compra certa.

  3. We're up all night t'get LUCKY

    “Cosmo quer um amigo como o cãozinho da TV”, diz o Porco. Então, Cosmo quer o Sílvio Santos. Beleza.

    Quisesse o guri o “cãozinho da sinuca”, puta merda.

  4. “Cosmo quer um amigo como o cãozinho da TV”, diz o Porco. Então, Cosmo quer o Sílvio Santos. Beleza.

    Quisesse o guri o “cãozinho da sinuca”, puta merda.

  5. SLAGarto de pinto, o novo MDM?

    Nemli nemlerey

  6. Nemli nemlerey

  7. Biógrafo do Mallandrox

    Safadamente, vou dar de presente pra minha filha e “guardar” na minha biblioteca.

  8. Ortopedista da Gwen Stacy

    Safadamente, vou dar de presente pra minha filha e “guardar” na minha biblioteca.

  9. E esse foi mais um post consignado do Porco.

  10. E esse foi mais um post consignado do Porco.

  11. Na biografia do Porco ele escreveu “leitor da Playboy”, então agora eles deixam mulher de tromba posar nua?

  12. Na biografia do Porco ele escreveu “leitor da Playboy”, então agora eles deixam mulher de tromba posar nua?

  13. “ja que a proibição não se estende a alienígenas”

    Ou seja, Zack Snyder usou a mesma desculpa que uma criança.

  14. “ja que a proibição não se estende a alienígenas”

    Ou seja, Zack Snyder usou a mesma desculpa que uma criança.

  15. O estilo do traço me lembra aqueles desenhos antigos dos anos 90, que você ainda consegue assistir na tv escola, ou tv cultura, que passam programas dos anos 90 como se fossem atuais.

  16. O estilo do traço me lembra aqueles desenhos antigos dos anos 90, que você ainda consegue assistir na tv escola, ou tv cultura, que passam programas dos anos 90 como se fossem atuais.

  17. Biógrafo do Mallandrox

    Não li, claro, mas me lembrou as histórias do Spiff, as viagens mentais do Calvin como astronauta.

  18. Ortopedista da Gwen Stacy

    Não li, claro, mas me lembrou as histórias do Spiff, as viagens mentais do Calvin como astronauta.

  19. li só a nota e o preço. 50 conto to fora.

  20. li só a nota e o preço. 50 conto to fora.

  21. http://www.jbox.com.br/2013/10/23/de-olho-no-japao-os-vingadores-ganha-anime-pela-toei/

    ” no plot divulgado, um grupo de crianças travará batalhas usando um dispositivo descrito como “disc” (disco), nos quais estão presos os Vingadores (devido a uma armadilha de Loki) e um monte de vilões e monstros.”

    Chézuz, que bosta…

  22. http://www.jbox.com.br/2013/10/23/de-olho-no-japao-os-vingadores-ganha-anime-pela-toei/

    ” no plot divulgado, um grupo de crianças travará batalhas usando um dispositivo descrito como “disc” (disco), nos quais estão presos os Vingadores (devido a uma armadilha de Loki) e um monte de vilões e monstros.”

    Chézuz, que bosta…

  23. Até porque há um bom tempo que, no Brasil, não há salvação

    CONFORMISTAS DO MUNDO UNI-VOS!

  24. Até porque há um bom tempo que, no Brasil, não há salvação

    CONFORMISTAS DO MUNDO UNI-VOS!

  25. Amigos do MDM, confira a entrevista inédita e exclusiva que o Image BR fez com o super famoso diretor americano Patrick Meaney.

    http://imagebr.wordpress.com/2013/08/30/image-br-entrevista-exclusiva-patrick-meaney-diretor-de-the-image-revolution/

  26. bom post, irmão. se bem que nem li…

  27. bom post, irmão. se bem que nem li…

  28. Major James Rhodney Buchemi

    Poderoso Corto

  29. Poderoso Corto

  30. Porco, os tempos mudaram (ah! serio mesmo?)
    a “banca” vem minguando ano apos ano.
    Moro numa cidade de aproximadamente 300.000 pessoas,
    na década de 90 eram incontáveis as bancas , alem de uma grande distribuidora que também vendia no varejo.
    Praticamente todas fecharam, restando apenas 3 (na cidade inteira)da velha guarda, quadrinhos praticamente não existem em suas prateleiras..Até a distribuidora fechou, dois anos atras.
    Hoje, os sebos vendem quadrinhos e as duas maiores livrarias, sendo que a maior delas é a Nobel.

    • Na década de 90 computador e internet eram quase ficção cientifica aqui no Brasil, bem ou mal a tendência é a morte das bancas de revista mesmo, a fila da tecnologia anda.

  31. Porco, os tempos mudaram (ah! serio mesmo?)
    a “banca” vem minguando ano apos ano.
    Moro numa cidade de aproximadamente 300.000 pessoas,
    na década de 90 eram incontáveis as bancas , alem de uma grande distribuidora que também vendia no varejo.
    Praticamente todas fecharam, restando apenas 3 (na cidade inteira)da velha guarda, quadrinhos praticamente não existem em suas prateleiras..Até a distribuidora fechou, dois anos atras.
    Hoje, os sebos vendem quadrinhos e as duas maiores livrarias, sendo que a maior delas é a Nobel.

    • Na década de 90 computador e internet eram quase ficção cientifica aqui no Brasil, bem ou mal a tendência é a morte das bancas de revista mesmo, a fila da tecnologia anda.

  32. Mongol...da Mongólia

    Eu vou direto pra nota, não sei se é verdade ou se esta falando serio, mais se realmente for nota 9,5 eu vou querer ler. Pelo menos é o Porco e não o Change que está dando essa nota, se for um X-men 3 da vida, eu vou xingar muito no Twitter…

  33. Mongol...da Mongólia

    Eu vou direto pra nota, não sei se é verdade ou se esta falando serio, mais se realmente for nota 9,5 eu vou querer ler. Pelo menos é o Porco e não o Change que está dando essa nota, se for um X-men 3 da vida, eu vou xingar muito no Twitter…

  34. Seria melhor ter ido ver o filme do Pelé se eles tivessem feito um livro do Quadrinhos Rasos…

  35. Seria melhor ter ido ver o filme do Pelé se eles tivessem feito um livro do Quadrinhos Rasos…

  36. fazendo estágio pra ser o único a postar no Dia da Consciência Negra. (é feriado em BH?)

  37. fazendo estágio pra ser o único a postar no Dia da Consciência Negra. (é feriado em BH?)

  38. Porco… estou pelado e suado agora

  39. Porco… estou pelado e suado agora

  40. rule twelve

  41. rule twelve

  42. “Até porque há um bom tempo que, no Brasil, não há salvação para os quadrinhos infantis fora do reino do Maurício de Sousa. Quadrinhos infantis de aventura e fantasia então” – verdade, vivemos em tempos de adolescentização (ou ainda adultização) das crianças é intensa. Na TV os pirralhos já não tem espaço (A Cultura mesmo encerrou eu núcleo infantil). Uma pena.

  43. “Até porque há um bom tempo que, no Brasil, não há salvação para os quadrinhos infantis fora do reino do Maurício de Sousa. Quadrinhos infantis de aventura e fantasia então” – verdade, vivemos em tempos de adolescentização (ou ainda adultização) das crianças é intensa. Na TV os pirralhos já não tem espaço (A Cultura mesmo encerrou eu núcleo infantil). Uma pena.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comentários