Home / Cinema / A falta de diversidade e a garoteada do Singer

A falta de diversidade e a garoteada do Singer

Olha só, nerdaiada amaldiçoada… Estava vendo o Bleeding Cool, e me deparei com outro artigo de lá falando sobre a notória falta de diversidade (racial, sexual, de gênero) nessa nova onda de filmes de heróis…

Os cabras falavam sobre o fato de apesar de termos personagens negros nos filmes (como no novo Capitão América), e alguns serem fodões e terem uma grande importância dentro do universo estabelecido (como o Nick Fury, que manda na porra toda), ainda assim tais personagens não são os protagonistas, se limitando a pequenas aparições ou então no ingrato papel de “ajudante” do herói.

capfal

Também criticou o fato da Marvel não apostar num filme encabeçado por uma personagem feminina e que a Viúva Negra levou nada menos que QUATRO filmes até realmente ganhar destaque num filme… Citou os subaproveitamentos de Scarlett Johanson nos filmes do Homem de Ferro e que apesar da atriz ter um enorme número de fãs e a personagem ter um grande apelo nas HQs, o estúdio peca pela falta de ousadia, preferindo apenas inserir a atriz dentro de filmes com personagens masculinos protagonistas.

viuv

Quando o assunto é representatividade sexual, aí que a coisa piora… A comunidade LGBT não tem qualquer tipo de representatividade dentro desse universo heroico, o artigo cita o aparecimento da personagem Victoria Hand na série Agents of SHIELD, que é lésbica nas HQs, e que era interpretada pela atriz (lésbica assumida e ativista pelos direitos homossexuais) Saffron Burrows, parecia que o universo Marvel transmidiático iria parar de se eximir dessa questão, mas Vistoria Hand morreu na série sem fazer qualquer menção à sua sexualidade.

vichand

Qual foi o motivo de se escalar uma atriz que tem um histórico ligado às questões LGBT para interpretar uma personagem lésbica então?

Voltando a questão de falta de ousadia, o artigo cita ainda o fato de termos dois Mercúrios no cinema, um nos filmes da Marvel e outro no novo filme dos X-Men, a explicação da FOX foi que a história do filme carecia de um velocista, e que eles não sabiam da intenção da Marvel de usar o mesmo personagem, criando assim esse estranho imbróglio.

quic

Pois bem, se a questão era simplesmente ter um velocista na história, e como já dito que esse Pietro não terá ligações com o Magneto, por que então o diretor Bryan Singer (que também é homossexual assumido e também ativista pelos direitos gays, como Ian McKellen) simplesmente não aproveitou o ensejo para inserir no filme uma representação LGBT colocando o ESTRELA POLAR como o velocista do filme?

north

Era uma ótima oportunidade, tudo casaria perfeitamente, até mesmo o background de “ex esportista” que o Mercúrio do filme tem… Sem falar que o Estrela Polar, apesar de nunca ter sido um personagem principal nas HQs está marcado na história como o primeiro personagem assumidamente gay a ser introduzido nas HQs da Marvel, Bryan Singer garoteou nessa!

O que eu acho? Vejo muita gente reclamando dessa cobrança pela representatividade das minorias estarem nos filmes e HQs, colocando isso como se fosse uma “imposição do politicamente correto” ou hipocrisia, mas lhes digo que a questão vai muito além disso.

Em tempos de maior liberdade comportamental é extremamente necessário que esse tipo de coisa seja retratado nas artes (cinema, novelas, livros, HQs) simplesmente porque é uma REALIDADE, e como essas mídias retratam um mundo fictício espelhado na nossa realidade, é claro que esses grupos devem ser retratados.

Hipocrisia é simplesmente deixar de mostrá-los, uma atitude covarde que tem raízes no conservadorismo preconceituoso que tenta esconder esses aspectos ou taxá-los de “antinatural” com argumentos e medos infundados de que esse tipo de representatividade é nociva pra sociedade (como se as pessoas passassem a ter menos valor social por serem gays, negras, mulheres, gordos, baixos, carecas…)

Perpetuar esse tipo de pensamento ou simplesmente concordar com essa ideia de “ditadura do politicamente correto” é dar suporte pra que esse tipo de atitude que segrega pessoas, seja pelo seu sexo, cor, sexualidade, aparência continue existindo.

Sobre Hell

O Hell, este que vos fala.

Além disso, verifique

Como adaptar Superman para o cinema

Li sobre um filme do Superman que o Matthew Vaughn queria fazer e fiquei pensando …

602 comentários

  1. ah não, de novo isso? Porra, FODA-SE o politicamente correto

  2. Rodney "Dundee" Meneghell

    Deveriam se profissionalizar se espelhando na formação atual do MDM.

  3. Podegoso, saia da conta do Hell!

  4. O que eu acho? Menos romance e mais ação! Aí todos os personagens serão assexuados.

  5. O sujo falando do mal lavado…
    E quando é que o MDM deixará de lado o conservadorismo preconceituoso e vai parar de esconder esses aspectos dentro do próprio blog, hein?

    Ratinhos à parte, belo post.

  6. pois é. E nesse sentido o papel do Falcão no filme novo do Capitas me decepcionou muito, ainda mais com todos os elogios que vinha recebendo. O único desenvolvimento que o personagem ganha é que ele é um soldado que perdeu alguém na guerra – todo o desenvolvimento dele é em torno da figura do Capitas. Quando os dois finalmente interagem, o Falcão é um cachorrinho do Capitas, faz o que o Capitas manda (essa é inclusive uma porra de uma fala do personagem no filme), fica falando ganchos de piadinha pro Capitas completar que nem um Robicha dos anos 60…

    Tudo que eu sei sobre o papel do Falcão nas HQs em termos de comentário social eu aprendi ouvindo o MDM, então não sei se deveria esperar isso. O fato é que achei a caracterização e relação do personagem com o Capitas muito ruim, o que a princípio independe dele ser negro ou não. Mas que é uma chance perdida é.

  7. De novo essa discussão de merda. Tanto faz se é preto, branco ou viado o que importa é se o filme vai ser bom.

  8. Mas afinal, esse povo quer ver filme de herói ou novela da globo? Filme de heroi é ação, diverção, existem dezenhas de filmes de dramas, romances, que falam de questões étnicas, sociais, sexuais, etc, etc, quem ta reclamando que vá ver esse tipo de filme! Quando eu vou ver um filme de herói quero me divertir, não ficar pensando na vida.

    • É, é filme de diverSão.

    • Acontece que na sua visão de diversão sempre tem lá um casalzinho hétero e branco. Assim fica fácil não ligar pra mais nada, né? Você já está se vendo representado ali.

      • Eu sou negro e não tenho essa “necessidade vitimística” de exigir que haja um personagem negro pra que eu me sinta representado.

        Eu não sou só a cor da minha pele, porra!

        • Ok, eu falo o que vejo: a pessoa que diz que não vê necessidade de haver personagens gays, negros ou outra minoria como personagem principal geralmente é hétero e branca e não sabe, pois nunca precisou, se colocar no lugar do outro.

          • O que me irrita são esses grupos de ativistas de minorias (que acham que me representam) achando que as pessoas têm que ter pena de mim ou que eu devo ter um destaque forçado em qualquer coisa por causa da minha cor de pele, vou te dizer que eu me sinto mais vítima de racismo com frescuras como essa. Porra, negro não é coitado. Eu venho de família pobre, no entanto, estudei, hoje sou formado em Engenharia de Produção e exerço minha profissão com louvor, entrei na faculdade pelo sistema de cotas, ok. Mas a nota que eu tinha tirado no vestibular tornaria facilmente dispensável a existência deste.

            Dizer que eu só posso ser representado pela cor da minha pele pra mim é um exemplo de racismo. Assim como dizer que um homossexual só pode ser representado pela sua sexualidade me soa como homofobia, pois nos reduz a meros rótulos de cor e sexualidade, como se não tivéssemos outras qualidades e defeitos.

            O Peter é branco. No entanto, ele foi criado como um Nerd pega-ninguém e sofria Bullying na escola, assim como eu, e eu ME identifico com o personagem, mesmo ele sendo branco, ora porra.

          • Tá bom, ora porra.

    • Vou responder aqui porque no seu outro comment não consigo. Seguinte:

      O cara não vai sair dizendo “oi, sou gay”, mas sim estará flertando com outro cara, e aí conclui-se isso, qual o problema ? Tipo o flerte entre Tony Stark e a Peppers. O que se aplica nesse caso é que no herói está implícito ele ser hétero, logo , se ele for homo é preciso evidenciar sim, levantar a discussão sim, pois cabe sim ele ser gay ou não. Então o cara gay não pode ser herói? pode ser o que? Vilão?

  9. Será que o MDM gay é aquele que tb é ativista? Ihhhhhhhhhhhhh

  10. A DC fez um filme com personagem feminina protagonista, Mulher Gato.

    Pena que foi uma merda de causar vergonha alheia

  11. Teste de BechHell.

  12. O certo é etnias, opções sexuais e inomináveis serem inseridos naturalmente no filme, senão fica aquela coisa forçada e tosca que soa até ofensiva. O texto me passa uma idéia cotista do kct.

  13. E nego chorando porque querem botar só tocha humana negro,coloca logo no filme uma Sue e Johnny Storm negro porra!

  14. Se é arte, a representação tem que ser natural. Essas exigências são forçadas. Querer enfiar “representatividade” em tudo só vai gerar constrangimento.

  15. mimimimimimimimi

  16. povo perde muito tempo dando bola pra personagem de gibi…..
    essa coisa de criança 😀

  17. Son of Batman [2014] BRRip XviD-SaM[ETRG]

    http://1337x.to/torrent/811920/0/

  18. “Perpetuar esse tipo de pensamento ou simplesmente concordar com essa ideia de “ditadura do politicamente correto” é dar suporte pra que esse tipo de atitude que segrega pessoas, seja pelo seu sexo, cor, sexualidade, aparência continue existindo.”

    mimimi é foda, mas isso que você disse está certíssimo.

    A deixa pro filme da Viuva já ta aí. Scarlett tá com dois filmes em cartaz onde ela é a protagonista principal, provando que consegue levar a trama sozinha.

    Já tem rumores de que Ultron vai realmente conseguir o Vibranium para sua carapaça diretamente do cu de Wakanda, o que dá (ui) deixa para um filme do Pantera Negra.

    E publico que vai ver Marvel vê qualquer coisa com o mínimo de valor de produção, o Maximim Tabuco tá aí pra provar isso.

    Se a Marvel esperar demais a febre por filmes de heróis vai passar, tamanha a saturação no mercado, e não vai sobrar espaço pra mais nada.

  19. The Freeman, El Cucaracho Libr

    Então o universo de heróis deveria ser como o MDM, tem o negro, que dá suas opiniões de forma clara… Não, deram o pior microfone pra ele… Mas tem o baixinho, que… Não, tiraram ele… Mas tem o Corto, que tem as opiniões diferentes e todo mundo… Ah, expulsaram ele… Mas tem o Triplo, o tiozinho que faz… Mas faz tempo que ele não aparece…
    Bom, no final das contas tem o Algures, o gay.

  20. Olha , sinceramente é meio que sem sentido mostrar os heróis gays e tal , se não tiver sentido na trama , fica meio gratuito chegar e só botar que ele é gay só pra dizer que é liberal , do mesmo jeito que tão botando o Tocha negro só pra dizer que não é racista , acho que tem que ser algo natural , e que se explorar , condiza com a trama ou com o personagem , e também acho que ja é hora de fazr um filme da Scarlet e também da Miss Marvel , no qual a Marvel tem os direitos

    • Não fica sem sentido, cara. Gay também tem história.

      Sem sentido seria mostrar casal de lésbica se pegando só pra agradar o público masculino. Ou seja, tem de haver uma história, assim como todo casal hetero se encontra por um motivo, seja para uma ajudar o outro, seja para atrapalhar.

    • Catenaroto - Terror do Catena

      Não me venha com papo de “a mídia tá mostrando como se fosse normal”. MAS É NORMAL. Gays também tem história. E só vale se for embasada

  21. Eu gostaria de ser representado em filme de supererói também! Um cara sem poderes, sem dinheiro e sem habilidades! Basta de preconceito!

  22. então enfia sua segregação em uma cavidade anal do mdm…A minha não…já ta ocupada!

  23. lá do testoterona….

    !! BAZINGUERO É ESSE BLOG AQUI QUE TEM A BUCETA DO NINFOMANIACA COMO LINK

    RECOMENDO PUNHETADAMENTE http://zip.net/bym7Fm
    #noreplay

  24. Hell, eu só não te ofereço a minha mãe porque meu pai me deserdaria e eu quero ser ryyyyyca quando ele bater as botas.

    Excelente post.

  25. O MUNDO PRECISA DE MAIS AMOR… PAZ… ALEGRIA!

    PRECISAMOS DE MAIS DADAISMO… DADA É LUZ ♥

  26. A EMPRESA DE PETROLEO GRINGA FOI UMA BOA IDEIA O/
    …. a culpa do prejú é o sistema economico que faliu em 2008 😀

  27. Scarlett tesuda, quanto mais melhor. E um filme só dela com aquela bunda, tudo de bom.

  28. vo pro lanche…
    só de brabo vou ler ranxerox o/

  29. Tirando minha opinião pessoal que não vai ajudar em nada, apenas causar mais merda no ventilador, acho que se tais comportamentos se fixarem no cotidiano, será normal a inserção de quaisquer tipo de personagem seja a galera do GBLTS ou os que curtem um comer bosta, animais, gente morta ou sei lá o que.

    Não é o caso de se forçar a apresentação de personagens com poderes mutantes de esconder rolas ou coisas do gênero em produções de massa, visto que ao meu ver filmes de heróis são voltado para as massas.

    A nível de heróis, em que diferencia o herói em ser ou não hetero? Até onde sei oque torna ele herói não é a capacidade de domar BBC durante a batalha, mas sim o comportamento, sua postura, seu caráter que sim vai além das opções de prazer, jeito de andar ou de se vestir.

    Ao meu ver, alguns personagens, por si só podem assumir tal postura, algumas historias permitem a inserção do posicionamento sexual outras não.

    Nos quadrinhos, isso já nem tão grave, mas aí eu pergunto, a opção sexual de algum herói já rendeu algum argumento bom dentro de uma história em quadrinho ? Me lembro que o Meia Noite e o Apolo rendia algumas interações peculiares ao enredo, mas eles não ficavam gritando por rolas envergadas durante a batalha, não era o foco.

    Da mesma forma que existe alguns grupos negros que tratam a luta contra o preconceito com mais ódio que os próprios racista, o movimento GBLTS e o feminista também possui gente assim também que não quer tornar normal nenhuma mudança social, quer que todos engulam a força como num filme porno.

    Tudo isso é lindo, tudo isso é glitter, tudo isso é bárbaro mas existem problemas bem maiores dentro do universo deles para se discutir do que se a Natasha Romanov merece ter uma trilogia ou se o Estrela Polar deveria ser o líder dos Mutantes, não acho que seja por aí.

    • Ok Bugman, já chega

    • Mas aí é que tá, cara: não dá pra esperar a “sociedade aceitar tais comportamentos” pra daí eles passarem a ser retratados nos meios de comunicação. Foda-se a sociedade, aceitar ou não não fará gays, negros e demais minorias deixarem de existir, porra.

      Você está dando a entender que histórias de personagens gays teriam como foco ficar gritando por rola, ao contrario das do Apolo e do Meia Noite. O foco entre todos os personagens héteros é ficar gritando por xoxoteca? Não, logo, a sexualidade, seja homo ou hétero não importa, mas se é hétero, está implícita e é aí que a homo deve sim ser manifesta, se for o caso do personagem.

      Ah, só pra terminar: se alguns grupos de minorias de agarram radicalmente em defesa dos direitos delas é porque não tá adiantando apenas falar, as pessoas não estão entendendo. Olha a asneira que você disse “não quer tornar normal nenhum tipo de mudança”. É justamente pela mudança que esses grupos lutam e que você fica falando que não vai adiantar nada.

      A sua vida deve ser bem conveniente. Pra você.

      • Wes, não tenho problema com nenhuma minoria, nem procuro manter distância, nem faço chacota, trato com normalidade o que acho normal, dois cara sentado sendo carinhosos um com outro, acho normal, agora como vejo na faculdade uma forçação de barra de gente se pegando forçando uma situação, sinceramente não acredito que seja por aí.

        Esteriótipos nunca são bem vindos, o viado escrachado não é bonito é engraçado, quase um palhaço onde todos riem dele, a sapatão (termo chulo do caralho) não fica mais homem em ser vestir como tal, coçar o “saco” ou querer trocar porrada com homens biologicamente reais.

        Sobre a asneira que falei, nem todas as mudanças serão feitas na porrada, nem todas precisam mostrar os seios em brasília pra aparecer no UOL, me lembro que durante a visita do papa, teve um grupo fazendo sexo com imagens e sei lá mais oq no meio da rua, ajudou em que a causa?

        Respeito a quem se da o respeito, independente se gosta de homem ou de mulher, trato as pessoas assim desde criança, não porque a televisão, porque me educaram para respeitar a pessoa, seja negro, pobre ou rico, mas me disseram que sempre respeite quem se dá o respeito, pra quem não se dá o respeito, foda-se!

        Gays nos quadrinhos, na igreja, na política, no esporte, tudo isso será superado e estabelecido no futuro, negros sofrem muito mais preconceito do que gays e não vejo tanto barulho, a melhor forma de ser ter respeito, repito é dar-se respeito.

        Wes, relaxa, gosto de vc tbm!

        • REBATENDO PARÁGRAFO POR PARÁGRAFO:

          Tá, mas você concorda que a forçação de barra na
          pegação ocorre entre heteros também, certo? E que
          ninguém fica falando que eles estão “forçando a barra”.

          O esteriótipo é questão comportamental de cada um e não define caráter. Não gosta, não olha.

          Pessoas são estúpidas, cara, o que acontece é que os
          que veem essas atitudes misturam tudo, vem com essa
          ideia de que “ah lá, feminista é tudo igual, mostra os
          peitos” e não é assim, avalie melhor as coisas que você
          vê e não coloque tudo dentro do mesmo saco, como você
          obviamente faz com os esteriótipos.

          Ou seja, na sua formação familiar te ensinaram apenas a
          respeitar quem te respeita PRIMEIRO, quem te respeita
          ANTES, não te ensinaram a iniciar o respeito, a ser
          aquele que começa fazendo a sua parte.

          Defina “dar-se o respeito”, malandro, ou eu vou ter a
          certeza de que dar-se o respeito pra você deve ser
          “fazer as viadagens entre 4 paredes, assim eu num
          vejo”. E em relação aos negros? Um negro dar-se o
          respeito é ficar na dele, fazendo coisa de… negros?

          Não precisa gostar de mim, vivi até hoje muito bem sem
          a sua “aprovação” e sem o seu “respeito”.

          • Wes, Dar-se o respeito não é fazer as coisas escondidas, mas fazer de forma apropriada, tipo, num carnaval, dois caras se pegando com vontade nem é nada, na fila do banco é, porque o mesmo vale para o casal hetero, talvez com menso impacto, dado a maioria ser hetero,

            Nao existem coisas de Negros, não existem coisas de brancos, não deveriam existir coisas de homosexuais, deveriam apenas existir as coisas que são adequadas para cada situação.

            O cara que entra numa sala de aula gritando “quero uma buceta” incomoda da mesma forma que um gritando “quero uma pica”,

            Quer ficar com alguém do mesmo sexo, beleza, quer se destaque de escola de samba sem estar no carnaval ou ser o babaca de academia nas festa, me desculpe se lhe incomoda Wes, mas para mim, não se dão ao respeito e não merecem o meu, mas o fato de não respeitar não quer dizer que irei matar, bater ou fazer chacota, apenas não pretendo estar de acordo.

            É um direito deles fazer o que quiserem ?
            É um direito meu pensar da forma que bem entender!

          • Cara, o problema é que se eu der um beijo numa moça na fila do banco, ninguém fala nada, agora vai lá eu dar um selinho no meu namorado e a reação é a que você tem com essa historinha aí de se dar ao respeito, porra. Você não sabe o que eu passo, logo, não entende.

            As pessoas preconceituosas usam os mesmos argumentos que você: dizem que não contra, que só expressam sua opinião e aí usam isso como arma pra espalhar o ódio.

            E novamente você mostra que, seja lá qual foi a sua formação familiar, só te ensinaram a respeitar se te respeitarem PRIMEIRO, ou seja, o mundo já tem as regras dele convenientes pra você, você não tem que lutar por nada do que eu luto e que são coisas básicas, portanto vê se não fica no caminho de quem tá aí tentando fazer um mundo melhor, mas não pra babacas como você.

            Me enganei com você, cara, que bosta, as máscaras caindo uma a uma.

            Aliás, você nunca precisou de máscaras, né? Homem, branco e heterossexual nunca precisou se esconder de nada, nunca sofreu preconceito, os que são diferentes que se danem.

            Parabéns.

          • Wes, desculpe se minha linha de pensamento causou algum transtorno, entendo quando você fala sobre ter que esconder-se atrás de padrões morais. Imagino que isso lhe tire a paz, mas não vou lhe atacar verbalmente, nem diminuir sua pessoa, nem supervalorizar seus ponto de vista. Apenas expressei algo que certo ou errado era um direito meu.

            Ao meu ver, você continua sendo o cara com comentários pertinentes, divertidos e sua sexualidade nunca foi problema aqui.

            Acredite, fico triste por ver você dirigir essas coisas pra minha pessoa, não, não sou homossexual, não sou negro, não faço parte dessas minorias, mas acho que como você e outros aqui tem seus problemas, eu também tenho os meus e são os que me tiram a paz, causam perda de peso, falta de foco, mas não quero comparar quem sofre mais, isso seria infantil e sem lógica..

            De qualquer forma, desejo a você a felicidade que você busca cara, como espero conseguir a minha.

            Sobre máscaras, me forço a usar vez ou outra um, a de super pai, pq meus filhos não tem que sofrer pelos meus erros e frustrações que permeiam meus pensamentos.

            Não sou esse monstro que você pintou.

            Desejo que você fique em paz e encontre sua felicidade.

          • Desculpas aceitas, mas porra, vê se não recrimina quem se mostra, cara. A aceitação começa a vir justamente através daqueles que que tornam visíveis as diferenças e se afirmam sendo o que são na sociedade.

            E isso não é falta de respeito. O governo que a gente tem é uma falta de respeito, a polícia que a gente tem é uma falta de respeito. O cara dando pinta, por exemplo, em nada muda a sua vida ou a dos seus filhos.

            Enfim, te desejo em dobro o que você me deseja.

  30. Catenaroto - Terror do Catena

    Hell não sendo misógino.

  31. Catenaroto - Terror do Catena

    Um post que poderia dar ótimas discussões e nada.

    Ah… mas é o MdM… esqueci.

    CADÊ REGRA 13?

  32. olha só, é isso aí, concordo com o Hell

  33. É ISSO AÌ!
    QUEREMOS UM TÊNIS QUE JÀ FOI MOLESTADO COMO PERSONAGEM JÀ!!!

    Né galera?
    .
    .
    .
    Galera?

  34. Mando bem Hell, tava até achando que era post do Porco.

    Aos poucos essa situação vai mudando, começou com uma atriz negra em Star Trek beijando um ator branco, quem sabe la por 2090 o mundo de jeito.

  35. Falta diversidade sexual e de gênero no mdm, ou não?!

  36. Pequeno Cícero Baby

    Ou seje: o Mercúrio vai virar uma negra gorda lésbica de cadeira de rodas que acha o Corto legal.

  37. GoDaddy Ultimate Platinum

    Caralh0, eu li um texto sério no mdm?

    E eu concordo com tudo

  38. quando assisto a um filme de super-herois, a última coisa em que penso é sobre quem ta comendo quem , quem dá o rabo, e por aí vai…

  39. Liefeld de um Futuro Melhor

    Mas quem liga pra representatividade? O MDM é o maior site homonerd e nenhum desses bichas quer ver mais viado na tela. Eles querem ver o wolverine galã sem camisa. Mas que onda!

  40. Pequeno Cícero Baby

    Ah, então o MdM quer defender as diferenças? Bota as fotos homoeróticas do casamento do Ultra aí, então!

  41. POha de viado sai dai, deixa como ta que ta bom bando de viadinhos.

  42. Liefeld de um Futuro Melhor

    Mas veja só também… Eu não vejo ninguém pedindo representação dos personagens de quadrinho no cinema de arte francês. Acho que o cinema de arte europeu é muito heterofobico. Só tem personagem mulher de meia-idade tendo crise existencial e homonerd trocando de rabo. Não tem um personagem super herói cheio de esteróides batendo nos viado e comendo as xoxotecas.

    Um bando de sacana que fica forçando uma barra da porra. Esses filmes são de nicho.

  43. Ó, e pra vocês que ficam aí nesse discursinho “ah, não consigo ser otimista, a sociedade não muda, não adianta, bla bla bla…”

    Cara, esse tipo de opinião beneficia o preconceito, faz volume a ele e abre brechas pra que descerebrados espalhem aí sua cultura de ódio entre a sociedade.

    É preciso se posicionar CONTRA qualquer tipo de preconceito AGORA.

    Pense que amanhã pode ser um filho seu que sofrerá preconceito por pertencer a uma minoria. E aí, o que você fazer? Vai culpar o seu filho por ser diferente de você?

    Pense que você ainda pode ser confundido com alguém de alguma minoria e sofrer uma injustiça. E aí?

    • O pior preconceito está nas pessoas que o disfarçam.

      Mas para com esses comentários com “faz volume” e “abre brechas”, Wes. Mesmo o assunto sendo sério, a gente fica pensando que tu tá brincando.

    • Liefeld de um Futuro Melhor

      É a responsabilidade desse tipo de instrução é do governo, das escolas, dos pais e não da MARVEL. Quer cobrar esse tipo de questionamento nos filmes da MARVEL é como cobrar que o MacDonald tenha um cardápio saudável e variado.

      Quer comer coisa saudável? Vá na porra da feira, compre seu alimento e faça uma coisa que preste. Ou pague um pouco mais é vá num restaurante minimamente decente.

      Agora o sacanagem só quer comer hambúrguer e que ser saudável?

      Que assistam outros tipos de filme. É uma sacanagem cobrar dos filmes de supers a respostas para os males da humanidade.

    • Pequeno Cícero Baby

      Estuda pra ser alguém na vida e, uma vez no topo, mostrar pras pessoas que tu é minoria e é cabuloso.

      • Aí é que tá: será que eu só vou ter os meus direitos assegurados se eu estudar e for alguém na vida?

        os direitos não deveriam ser, pelo menos os básicos, assegurados a todos?

        • Pequeno Cícero Baby

          Kkk exatamente, cara: deveriam. Mas a instituição suprema de igualdade do Direito é algo a ser alcançado, mas que não existe ainda. Ou seja: o próprio Direito diz que ainda não foi capaz de garantir esta igualdade, mas que visa a isso, sem contudo estipular quando. Indo longe na vida tu pode pelo menos tentar mudar isso mais facilmente, o que também não é nem um pouco garantido, já que as lideranças, do nosso país pelo menos, é o mesmo grupo de aristocratas com mentes fechadas (principalmente no poder judiciário).

        • Poxa, parece aquela bobagem de “neguinho, quer ser alguém? Joga bola ou canta rap!”

    • O mundo ta mudando , mas realmente tem que se lutar mais , mas é necessário lutar por mais educação , afinal é dela que se liberta as mentes da ignorância e preconceito

  44. Isso é porque tanto o cinema como os quadrinhos ainda são nichos dominados por esteriótipos raciais e sexuais. A mudança tem que ser feita, mas acredito que de maneira gradativa. Esse lance de querer forçar a mudança de orientação e de cor do personagem é só pra agradar os produtores, que estão reféns da cultura politicamente correta, e que muita das vezes, não sabem que eles próprios estão corroborando com atitudes racistas e homofóbica, vide o carinha negro lá que vai ser o tocha humana.

  45. Crowdfunding do MdM

    Corto, sai desse corpo que não te pertence!

  46. Concordo em partes.

    A Viúva sofre com o cagaço dos produtores com protagonistas mulheres em filmes de ação. Acho que ultimamente só o Jogos vorazes tem tido sucesso, talvez o filme Salt. Existem outros filmes de ação recentes que fizeram sucesso com mulheres protagonistas?Isso não é uma questão só de filmes de super-heróis.

    Não são só os estúdios que tem de mudar, galera que assiste também tem que ir no cinema pra valer a pena gastar 100 milhões.

    • Pequeno Cícero Baby

      Pois é. Galera não se preocupa com os pontos exclusivos a um filme com heroínas, mas sim quanta regra 13 poderá gerar.

    • Sou fã da Scarlett, mas nunca vi uma história solo da Viúva nas HQs que fosse realmente boa.

      • Essa questão da Viúva Negra é besteira, pois o mesmo problema que rola com ela acontece com o Gavião Arqueiro. Simplesmente são personagens que não da pra trabalhar sem um grande planejamento.

        • Pequeno Cícero Baby

          Cara, um filme da Viúva teria que ser espionagem, não heroico. Tomando por exemplo o Bond, ele usa da sensualidade pra conquistar as mulheres, sendo galã. Se isso fosse ter em um filme feminino, a mulher seria puta.

          • Como é mostrado no começo dos Vingadores. Seria bem isso que você falou, só que ai a galera do politicamente correto ia cair em cima dizendo que a mulher está sendo usada como objeto sexual e blá,blá, blá.

          • Mas a viúva basicamente é uma personagem pra punheteiro desde o começo. Tentar coloca-la nos trilhos politicamente corretos é complicado.

        • É exatamente o que eu acho. A verdade é que a Viúva deveria ser parte da série da Shield, mas uma atriz do cachê da Scarlett torna isso inviável. A solução: dividiram as habilidades da Viúva em três ou quatro personagens e foram em frente.

  47. olha ai, olha só… só esqueceu dizer Sr. Hell que o seu blog é um dos grandes centros homoeróticos da globosfera nerd atual…

  48. Amigo_da_faculdade_do_Hell

    “Gordos , baixos e carecas” eita, bugman triplamente representado em minoria

  49. Singer, o cara que transformou uma das grandes personagens dos X-Men numa mera “pilota” da equipe, mesmo ela sendo interpretada por uma atriz oscarizada? esperar demais.

  50. Será que isso é só por questões culturais ou por questões de grana? Eu trabalho com marketing e sei que cliente quer é agradar o público. Infelizmente as minorias e simpatizantes não tem poder de compra para influenciar na produção de blockbusters hollywoodianos, essa é minha impressão. Só vamos ter boas histórias com homossexuais, negros e outros de forma inteligente e sem estereótipos racistas quando isso der lucro… é um mundo cruel!

    A CULPA É DO CAPITALISMO!!!!!! VIVA LÀ REVOLUCIÒN! Tomada comunista já! (to zoando galera)

    • Liefeld de um Futuro Melhor

      Então… Você é da zoeira?

    • Pequeno Cícero Baby

      Vou ligar pros milico invadir .

    • Minha leitura também é essa. Não adianta forçar a Marvel a virar uma Benetton se o dinheiro não acompanhar. Filme de ação é chauvinista por definição, como filme romântico é feminino. Acredito que o público “faz” o produto e não o contrário.

      • Mas boa parte do público gay também vê esses filmes e gera receita pra esse conteúdo, agora pergunta se o público hétero iria ver um filme com personagens principais gays, hã?

        • O que vc chama de filme de gays wes?

        • Pequeno Cícero Baby

          Cara, eu tava pensando nisso: eu achei Crash: no limite um filme muuuito chato e perdeu o óscar pra, por exemplo, Brokeback Mountain, que é bacana.

          • Tá vendo? O filme ter gays protagonistas não impediu você de gostar dele. E sei que o que você curtiu foi a história, não o fato dos caras serem gays.

            Isso que as pessoas não sabem diferenciar, tipo “ah, tem gay, num vou ver” e aí acaba perdendo um filme muito bom.

          • Pequeno Cícero Baby

            Cara, mas eu tava pensando nisso: até que ponto tem que se explorar a sexualidade? Nos filmes o mocinho sempre beija a mocinha no final, e em um “homo-filme”, seria um mocinho beijando um mocinho (ou qualquer “homo-variação”). Mas tipo, é algo que pra mim, se for necessário que tenha, tem que ficar no final mesmo, sem excesso de sexualidade. Me irrita ver pessoas se pegando na rua exageradamente, independente de ser gay ou não. Pra mim a sua sexualidade é algo seu pra você cuidar no seu quarto, e o problema é o esteriótipo (que em alguns caso se fazem reais tipo o Mallandrox) do gay afetado. Aí eu não gosto mesmo pois, como eu disse, sua sexualidade é algo que só interessa a você, independente de qual seja.

            Ou eu estou errado?

          • Cara, o esteriótipo é uma questão comportamental e não define caráter. E o cara machão não é um esteriótipo também? E ele não pode sacar uma arma e fazer uma chacina?

          • Pequeno Cícero Baby

            Pois é. E quando vai ter uma passeata, a tv vai focar no homo afetado e no hétero que vai ir dar porrada.

        • Tem isso. Quando saiu Brokeback e gerou aquele buzz todo, meus amigos tinham até vergonha de dizer que tinham visto. Eu mesmo nunca vi.

        • Não estou dizendo que não há discriminação, eu acredito que os filmes só são do jeito que são porque o público comum é preconceituoso. O que eu discuto é a causa de não existir diversidade nos filmes. Acredito que o problema está muito mais com o público do que com a indústria em si.

          • Sim, por isso eu digo: paguei pra ver no cinema cada um dos filmes de heróis que quis assistir. Nunca reclamei porque tinham bitocas hétero. Agora há quem deixe de assistir caso haja bitocas homo.

            Acho injusto e bobo da parte de quem faz isso.

      • Ihh, essa discussão vai longe! Do quanto as mídias são responsáveis pela educação e lá vai cacetada… mas que os block busters são provavelmente um bom “termômetro” social, ahh, isso são!

      • Pequeno Cícero Baby

        Pois é, cara. Basta um exemplo: neguinho tá cagando se Homem de Ferro 3 mostra como os EUA são paranoicos e como a mídia sustenta isso. Neguinho só quer ver luta de vários robôs no final.

  51. O site vai cair de novo….

  52. Pequeno Cícero Baby

    Vai

  53. Pequeno Cícero Baby

    Cair

  54. Pequeno Cícero Baby

    Não.

  55. A verdade é uma só: essa discussão só dura até sair post novo, daí todo mundo esquece. É triste, abigos, muito triste mesmo .___.

  56. Rodney "Dundee" Meneghell

    Sinto falta de um ateu cristão, um surdo mudo, uma gorda magra, um ex gay e um ex branco nesses filmes de heróis.