Home / DC / A polêmica capa do Coringa…

A polêmica capa do Coringa…

Pois então, nerds malditos… Essa semana tivemos uma polêmica envolvendo o artista brasileiro Rafael Albuquerque referente a uma onda de reclamações pela capa alternativa que o artista desenhou pra revista da Batgirl

batgirlalbu

A treta começou quando internautas e blogueiros (alguns ligados a movimentos feministas e ativismo pelos direitos das mulheres) reclamaram que a capa (que faz uma menção ao crááásico de Alan Moore e Brian Bolland, a Piada Mortal) era uma imagem que fazia uma espécie de apologia ao estupro, ou que glamurizava a violência sexual, ao mostrar o Coringa “tirando onda” com uma de suas vítimas ao fazer referência a um possível fato (o estupro de Bárbara Gordon) que possa ter acontecido na HQ escrita pelo Moore (lembrando que o fato nunca foi explícito na HQ, sendo apenas uma sugestão).

E as reclamações tomaram uma proporção imensa, sendo que até mesmo Rafael Albuquerque, autor do desenho, chegou a sofrer ameaças de violência física e de morte pelas mídias sociais pelos reclamantes mais exaltados.

batpiada2

A situação ficou meio feia quando o próprio escritor do título da Batgirl, Cameron Stewart, veio no Twitter pra dizer o seguinte:

A capa de Rafael Albuquerque não nos foi apresentada em nenhum momento, ninguém da equipe criativa aprovou a arte e ela destoa completamente do clima que desenvolvemos no título da Batgirl até então.

Nós como equipe criativa da revista concordamos que a arte está em completo desacordo com a nossa proposta, então isso é apenas uma questão de manter a integridade da nossa visão criativa, não há nenhuma censura aqui.

Eu sou o escritor da revista e não quero essa capa na minha revista.

Depois dessa polêmica toda o próprio Rafael Albuquerque veio a público se desculpar por algo que tenha feito e ele mesmo pediu à DC que a capa fosse retirada de circulação:

Minha capa variante da Batgirl foi criada para homenagear um quadrinho que eu admiro muito e sei que é uma das favoritas de muitos fãs. A Piada Mortal faz parte do cânone da personagem e, artisticamente, não pude evitar retratar a traumática relação entre Bárbara Gordon e o Coringa.

Para mim, era uma capa assustadora que trazia algo do passado da personagem. Mas, como ficou claro para outros, toquei em um ponto fraco. Eu respeito essas opiniões e, apesar de poder-se discutir se elas são certas ou erradas, nenhuma deve ser descreditada.

Minha intenção nunca foi machucar ninguém com minha arte. Por esta razão, recomendei à DC que a capa fosse cancelada. Estou muito feliz porque eles escutaram as minhas preocupações e não a publicarão em junho, como anunciado anteriormente

batpiada1

O que eu acho? Bão, apesar do Coringa ter ganho um ar cool nos últimos anos, ele ainda é um VILÃO na DC, e um dos mais terríveis e desprezíveis… Quando se sugeriu que ele tivesse abusado sexualmente de Bárbara Gordon em A Piada Mortal, isso foi feito em caráter denunciativo, mostrando que ele é um criminoso insano, não houve qualquer tipo de apologia naquela história, o estupro sugerido foi mostrado como o ato hediondo que é… Algo que simbolicamente poderia ser encarado como a maior antítese de um ato de heroísmo, a forma mais baixa e vil de agressão.

Agora, dizer que a capa do Albuquerque faz apologia ao ato me parece ser algo exagerado… É uma capa ameaçadora, que retrata o Coringa justamente como ele é em sua essência de personagem… Nem acho que há uma conotação sexual explícita na arte e esse paralelo com a violência sexual só existe por conta da Piada Mortal, tanto que os leitores que não conhecem a obra certamente não fazem esse tipo de leitura da arte do Albuquerque…

Discutimos bastante sobre isso na nossa lista de e-mails, e acho que meio que houve um consenso lá (o que é um milagre), de que o problema não é uma cobrança excessiva pelo “politicamente correto”, mas sim que algumas pessoas tendem a pedir a extinção de toda e qualquer coisa que mencione o ato errado (no caso a violência sexual) independente de terem entendido ou não a sua proposta e contexto…

Agora, olhando pelo lado do Cameron Stewart, concordo que a arte tem um perfil sério e ameaçador que destoa completamente do clima despojado e descompromissado que as HQs da personagem tem atualmente e nesse sentido a reclamação do autor é perfeitamente cabível. afinal a Piada Mortal era uma HQ direcionada pra um público adulto, e a nova HQ da Batgirl já é direcionada pra outro tipo de público, então podemos dizer que no fim das contas foi uma garoteada da DC ter escolhido uma capa que foge o target atual do título.

Sobre Hell

O Hell, este que vos fala.

Além disso, verifique

Podcast MdM #512: Female Furies, mais Capitã Marvel e JACK KIRBY RAINHA STAN LEE NADINHA

Aqui é poder feminino, PORRA!!! É sexta, dia de podcast QUEN-TI-NHO do MDM, nerdaiada!!! Hoje …

Sem comentários

  1. Liefeld- Ombreiras e Trabucos